Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Em SP, Iphan celebra 130 anos de Mário de Andrade com evento aberto

O evento, aberto ao público, e será realizado a partir das 18h, na sede do Iphan-SP, em São Paulo
A imagem mostra Mário de Andrade. Homem negro, calvo, de meia idade. Usa óculos e terno.

Foto: Reprodução

9 de outubro de 2023

O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional em São Paulo (Iphan-SP) realiza nesta segunda-feira (9) uma celebração em homenagem aos 130 anos do escritor Mário de Andrade. A ação, aberta ao público e gratuita, acontece às 18h, na sede do Iphan-SP, na capital paulista.

Uma das apresentações confirmadas no evento é a do ator Pascoal da Conceição, que fará leitura e interpretação de cartas trocadas entre Mário de Andrade e Rodrigo Melo Franco de Andrade, responsáveis pela fundação do Serviço do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Sphan), hoje o Iphan. 

O ator Pascoal da Conceição é integrante do grupo de Teatro Oficina e, devido à sua semelhança física com o poeta, há anos o interpreta em diversas mídias: minisséries, teatro e performances. Pascoal também é estudioso da obra e vida de Mário de Andrade.

O historiador, antropólogo, músico e ator Danilo Nunes, superintendente do Iphan, participará também da encenação ao lado de Pascoal. A obra utilizada como base da apresentação não estará disponível ao público, mas Danilo antecipou, em entrevista à Alma Preta, que o instituto está trabalhando em uma possível comercialização ou distribuição do material. O destaque do evento é o parabéns simbólico para um dos grandes nomes da literatura brasileira.

“A ideia é comemorarmos simbolicamente o aniversário de Mário de Andrade, de 130 anos, já que está sendo pouco falado, e trazer a sua importância para a história da própria instituição”, conta Danilo.

O homenageado

Nascido em 1893, na capital de São Paulo, Mário Raul de Moraes Andrade foi um poeta, cronista, romancista, crítico de literatura e arte, fotógrafo, musicólogo e pesquisador do folclore brasileiro. Multiartista, exerceu enorme influência no meio cultural brasileiro durante o século XX.

Andrade foi um dos idealizadores da Semana de Arte Moderna de 1922 e um dos únicos dois negros presentes no evento, ao lado do pintor Di Cavalcantti. Ainda assim, foi vaiado durante a leitura de seus poemas que traziam grandes traços característicos do que viria a ser o movimento modernista brasileiro.

Entre as principais obras de Mário estão “Macunaíma” (1928), “Paulicéia Desvairada” (1922) e “Poesias” (1941).

  • Giovanne Ramos

    Jornalista multimídia formado pela UNESP. Atua com gestão e produção de conteúdos para redes sociais. Enxerga na comunicação um papel emancipatório quando exercida com responsabilidade, criticidade, paixão e representatividade.

Leia Mais

Quer receber nossa newsletter?

Destaques

AudioVisual

Podcast

EP 153

EP 152

Cotidiano