Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Ipeafro lança livros sobre a contribuição negra para o Brasil, em Salvador

Evento acontece na livraria Katuka, no Centro de Estudos Afro-Ocidentais da Universidade Federal da Bahia (UFBA), nesta segunda-feira (30)
Luiz Carlos Gá, homem negro; Miriam Silva (Brasil Chama África, mulher negra; e Elisa Larkin, mulher branca. Luiz e Elisa são responsáveis pelas obras lançadas pelo Ipeafro

Foto: Reprodução/Ipeafro

30 de outubro de 2023

O Instituto de Pesquisa e Estudos Brasileiros (IPEAFRO) lança nesta segunda-feira (30) dois livros fundamentais para se pensar a contribuição negra na construção do Brasil: “Adinkra — Sabedoria em Símbolos Africanos” e “Abdias Nascimento, a Luta na Política”, co-editados pela a associação. Evento inicia às 17h30, no Centro de Estudos Afro-Ocidentais da Universidade Federal da Bahia (UFBA), em Salvador.

O evento de lançamento será na livraria Katuka e, de acordo com nota oficial do Ipeafro, contará com a participação do artista Alberto Pitta e do advogado e professor Samuel Vida, que dialogam com a autora das obras Elisa Larkin Nascimento. A abertura da celebração será feita pelo escritor e artista Milsoul Santos, com uma interpretação do poema “Padê de Exu Libertador”, escrito por Abdias Nascimento.

A obra “Adinkra — Sabedoria em Símbolos Africanos” foi organizada por Elisa Larkin Nascimento, presidente do Ipeafro, junto do artista plástico Luiz Carlos Gá. Os Adinkra, sistema de escrita dos povos do grupo linguístico Acã da África Ocidental, desempenharam um papel fundamental na preservação e transmissão dos aspectos da história e filosofia africanas.

Elisa também assina a autoria da obra “Abdias Nascimento, a Luta na Política”, que oferece uma visão profunda e memorável do legado político de uma das mais importantes e brilhantes lideranças do Brasil, desde sua volta do exílio nos anos 1980.

  • Giovanne Ramos

    Jornalista multimídia formado pela UNESP. Atua com gestão e produção de conteúdos para redes sociais. Enxerga na comunicação um papel emancipatório quando exercida com responsabilidade, criticidade, paixão e representatividade.

Leia Mais

Quer receber nossa newsletter?

Destaques

AudioVisual

Podcast

EP 153

EP 152

Cotidiano