Pesquisar
Close this search box.

São Paulo recebe peça sobre Madame Satã no mês da Consciência Negra

13 de novembro de 2019

Personagem polêmica na história brasileira traz um novo olhar sobre a negritude 

Texto / Juca Guimarães | Edição / Pedro Borges

Em curta temporada, de sexta a domingo, a peça “Cartas à Madame Satã ou me desespero sem notícias suas “, da Cia, Os Crespos, participa das comemorações do mês da Consciência Negra, no Centro Cultural São Paulo.

Mesclando a força do gesto com a delicadeza do discurso, um homem negro se corresponde com a figura mítica de Madame Satã. Fragmentos de histórias revelam, através das cartas, trajetórias e casos de amor, numa cidade-país carregada de doenças, que mantém sob cárcere privado um jovem apaixonado.

Madame Satã foi uma mulher trans que, em sua época, desafiou questões de gênero e raça, pagando um preço alto por isso.

Conduzindo o monólogo com maestria, o ator Sidney Santiago busca a cumplicidade do espectador para tornar público uma afetividade cercada de tabus. Por vezes, ele brinca com a plateia olhando nos olhos do público.

“A peça é entrecortada por manifestos poéticos, através dos quais a encenação brinca com estereótipos e expõe diretamente questões políticas”, diz.

O monólogo é todo costurado por sambas que dialogam com a figura de Madame Satã e com um arquétipo sobre o negro, por essa figura reconstruído. Último espetáculo de uma trilogia denominada “Dos Desmanches Aos Sonhos”. Na qual a Cia Os Crespos investiga as relações entre afetividade, Negritude, gênero e o impacto da escravidão na nossa maneira de amar.

A peça é dirigida por Lucelia Sérgio, com dramaturgia de José Fernando de Azevedo e produzida por Sidney Santiago e Rafael Ferro.

Na sexta (15) e no sábado (16), o espetáculo começa às 21h. No domingo, o horário muda para 20h. Os ingressos são gratuitos e a distribuição começa uma hora antes do espetáculo. A censura é de 16 anos.

O Centro Cultural São Paulo fica na rua Vergueiro, 1.000, ao lado da estação Vergueiro do Metrô.

A Cia. Os Crespos existe desde 2004 e o espetáculo sobre a Madame Satã foi construído a partir de entrevistas com moradores da cidade de São Paulo. A peça é de 2014.

Leia Mais

Quer receber nossa newsletter?

Destaques

AudioVisual

Podcast

EP 153

EP 152

Cotidiano