Pesquisar
Close this search box.

“No Brasil, a Divisão é entre negros e não negros”, diz Deborah Small

Para ativista negra norte-americana, a divisão racial no Brasil e nos EUA é diferente

29 de julho de 2015

Texto: Pedro Borges

No dia 28 de julho, quinta-feira, a partir das 19h, Deborah Small participou do debate “Cidades, Políticas de Drogas e Combate ao Racismo”, ao lado de Nathalia Oliveira, Iniciativa Negra por uma Nova Política de Drogas, e Djamila Ribeiro, Secretária Adjunta de Direitos Humanos e Cidadania.

Deborah iniciou a sua apresentação relacionando racismo e política de drogas. Para ela, nos EUA, há a mesma quantidade de drogas tanto nos bairros negros quanto nos brancos.A diferença está no tratamento dado pelo Estado e pela polícia, agentes repressores da comunidade negra. Deborah pensa que a atual política de drogas é na verdade uma forma de atacar de maneira violenta negras e negros.

Quando perguntada sobre a diferença entre o Brasil e os EUA, Deborah apontou que lá há uma distinção marcante entre negros e brancos no acesso aos direitos. De acordo com a ativista norte-americana, a divisão no Brasil é entre negros e não negros. Aqui, os demais grupos raciais usufruem de serviços enquanto a comunidade negra continua marginalizada.

No dia 29, sexta-feira, Deborah encerra a sua passagem por São Paulo e pelo Brasil com dois encontros. Às 15h, no bairro da República, em evento fechado, a ativista discute com convidados o tema da política de drogas sob as perspectivas de raça e gênero. Mais tarde, às 20h, Deborah visita o Sarau do Círculo Palmarino, em Embu das Artes.

Leia Mais

Quer receber nossa newsletter?

Destaques

AudioVisual

Podcast

papo-preto-logo

Cotidiano

Na ONU, Brasil reafirma compromisso com a pauta racial no combate à violência

Mais de 80% dos modelos de campanhas publicitárias brasileiras são brancos, aponta estudo

O Quilombo

Aprovação do Dia Nacional do Funk é marco contra marginalização

Independência, liberdade e escravidão na Argentina

Clima e Meio Ambiente

Programa capacita lideranças das periferias do Rio para debates sobre questão climática

Território brasileiro pegou fogo em um a cada quatro hectares nos últimos 40 anos