Pesquisar
Close this search box.

Campanha‌ ‌do‌ ‌Boticário‌ ‌inspira‌ ‌debate‌ ‌sobre‌ ‌diversidade‌ ‌e‌ ‌afeto‌ ‌no‌ ‌Natal‌

18 de dezembro de 2020

A simbologia e o imaginário coletivo criado da figura do Papai Noel é o ponto de partida para celebrar a união das famílias brasileiras

Texto: Juca Guimarães I Edição: Nataly Simões I Imagem: Divulgação

A campanha de Natal do Boticário faz uma pergunta certeira e que exige uma boa dose de reflexão sobre como são as narrativas na nossa sociedade. No comercial, um garoto negro questiona: “Com tanto Papai Noel no mundo, por que nenhum era como eu?”. A ambientação é na década de 1980 e a propaganda se desdobra para o ano de 2020, onde uma festa natalina de uma família negra tem um Papai Noel negro, como um bom exemplo de equidade na comunicação publicitária da marca de produtos de beleza.

A representatividade étnico-racial na propaganda brasileira é uma pauta recente e que se fortalece com o compromisso de grandes empresas, entidades do setor de propaganda, marcas e, principalmente, agências de publicidade.

Em outubro, o Boticário se uniu ao ID_BR (Instituto de Identidades do Brasil) no Prêmio “Sim à Igualdade Racial”, que reconhece pessoas e iniciativas que agem intensamente para reduzir a desigualdade racial no país.

Além da campanha de Natal, o Boticário também produziu o documentário “Papai Noel: Uma história de diversidade”, dirigido pela cineasta Jéssica Queiroz, da Paranoid, e importante representante do cinema negro, jovem e contemporâneo do Brasil. Jéssica é a diretora de “Peripatético” e “Vidas de Carolinas”, sobre a escritora Carolina Maria de Jesus. A narração do documentário sobre o Papai Noel é do ator e escritor Lázaro Ramos.

Equidade racial

Em seus canais digitais, a marca tem adotado diversas ações acerca da discussão sobre equidade racial. Entre elas, conteúdps educacionais em seu perfil no Instagram com personalidades como o ator Lázaro Ramos e os influenciadores digitais Nath Finanças e Ad Junior.

Há também no IGTV a minissérie de quatro capítulos “Como ser Antirracista”, com a filósofa Djamila Ribeiro. Nos episódios, são abordados temas como subjetividades negras e femininos e masculinidades negras.

Podcast

Outra iniciativa do Boticário para ampliar a reflexão sobre o Natal no Brasil é a parceria com a Black Adnetwork para veiculação de mídia programática em sites liderados por pessoas negras e a produção de conteúdo original como episódio especial do podcast Pele Preta, disponibilizado em plataformas de streaming como Spotify

Nele os apresentadores Francis Cardoso e Rafael Santana falam sobre suas experiências com a data em família na cidade de Salvador, a capital com a maior população negra do Brasil.

A capital tem 43% dos lares chefiados por mulheres, o que representa cerca de 2 milhões de pessoas vivendo em casas onde a principal renda e o compromisso com as despesas depende de uma mulher, na maior parte das vezes, negra. O Natal, obviamente, tem a sua importância centrada nessa realidade para essas famílias. A experiência de vida dos apresentadores e suas famílias mostra o quão diverso, potente e significativo pode ser o Natal, mesmo que o padrão do senso comum seja a imagem de um velhinho, branco, com bochechas rosadas.

O episódio especial do podcast Pele Preta fala também sobre o Kwanzaa, comemoração de final de ano para as comunidades negras, que surgiu nos EUA, nos anos 60, durante a luta pelos direitos civis. O Kwanzaa busca uma reconexão os negros da diáspora com a África.

Em Salvador, o Kwanzaa acontece desde 2008. São sete dias de encontros temáticos para a troca de reflexões, experiências e afetividade com poemas e danças. Em cada encontro é acesa uma vela.

Os temas do kwanzaa são:

UMOJA: é o primeiro princípio a ser relembrado, significa união, unidade para conosco e com a nossa comunidade;

KUJICHAGULIA: que é a autodeterminação, o autoconhecimento;

UJIMA: A responsabilidade com a gente e com nosso povo;

UJAMAA: economia cooperativa, trata de produzir, distribuir e consumir de forma a potencializar o nosso povo;

NIA: é o nosso quinto princípio e trata do nosso propósito de vida;

KUUMBA: a criatividade, trata de fazermos o que pudermos para construir um futuro melhor aos que virão;

IMANI: a fé, a crença num futuro melhor, crença no nosso povo, na nossa ancestralidade.

O episódio “Especial de Natal” do podcast Pele Preta está disponível nas plataformas de streaming. Confira.

Este conteúdo é resultado de uma parceria entre a agência de jornalismo Alma Preta e o Boticário.

Leia Mais

Quer receber nossa newsletter?

Destaques

AudioVisual

Podcast

EP 153

EP 152

Cotidiano