Pesquisar
Close this search box.

Diálogo Ubuntu: feminismo negro pra quê?

13 de julho de 2016

Texto: Greice Luiz / Edição de Imagem: Pedro Borges

Evento acontece em Bauru, interior de São Paulo, e tem a presença de ativistas do Rio de Janeiro

No dia 17 de Julho de 2016, às 13 h, o Saguão da Estação Ferroviária (centro de Bauru) será palco para o debate “Diálogo Ubuntu: Feminismo negro pra quê?”, que tem como objetivo discutir a realidade da mulher e de jovens negros no Brasil. As palestrantes virão do Rio de Janeiro para discutir o tema “Diálogo Ubuntu: Feminismo negro pra quê?”.

A mesa de discussão sobre o feminismo negro contará com a participação de Silvia Regina Almeida, do Instituto Omolara Brasil/Rio de Janeiro, Clátia Regina Vieira, membro do Fórum Estadual das Mulheres Negras do Rio de Janeiro e Coordenadora da Marcha Nacional das Mulheres Negras contra o racismo e a violência e pelo bem viver, Eliana Custódio, coordenadora da área de Empreendedorismo no Instituto Omalará Brasil, Patrícia Alves, do Instituto Omolara Brasil/SP-Bauru.

Além do debate, haverá tutorial de turbantes com Greice Luiz, Nina Barbosa e Ozias Japhette; tutorial de trança com Bruna Brunex, e o desfile com a temática “As negas podem ser o que elas quiserem”.

Realização: NUPE (Núcleo Negro da UNESP de Pesquisa e Extensão) Charloo e Instituto Omolara.

Apoio: Secretaria da Cultura de Bauru, Só Preta sem Preconceito, Instituto Omalará – RJ, Fórum das Mulheres Negras do Rio de Janeiro, Conselho da Comunidade Negra de Bauru.

Leia Mais

Quer receber nossa newsletter?

Destaques

AudioVisual

Podcast

papo-preto-logo

Cotidiano