Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Familiares, amigos e fãs se unem para enviar cartas a DJ Rennan da Penha

Iniciativa surgiu após o Supremo Tribunal Federal (STF) negar o pedido de habeas corpus feito pela defesa do artista

2 de setembro de 2019

Amigos, familiares e fãs de Rennan Santos da Silva, conhecido como DJ Rennan da Penha, se uniram para enviar cartas de apoio ao artista. O jovem de 26 anos está encarcerado no Presídio Bandeira Estampa (Bangu 9), no Rio de Janeiro, desde abril.

A iniciativa surgiu após o segundo pedido de habeas corpus feito pela defesa de Rennan ter sido negado pela 1ª turma do Supremo Tribunal Federal (STF).

O recurso foi analisado pelos magistrados na semana passada por meio de sessão virtual. Os ministros Rosa Weber, Alexandre de Moraes, Luiz Fux e Roberto Barroso votaram contra, formando maioria. Somente o ministro Marco Aurélio divergiu da posição e votou a favor da liberdade do artista.

A intenção dos apoiadores de Rennan é que as cartas o fortaleçam diante do resultado negativo do STF. “Torço para que esse menino não sucumba emocionalmente naquela cadeia e acredito que algo nesse sentido poderia fortalecê-lo”, afirmou o professor de geografia e idealizador da campanha Caio César.

O ativista de direitos humanos e integrante do Coletivo Papo Reto, Raul Santiago, conversou com a digital influencer e companheira de Rennan, Lorenna Vieira, e com um de seus empresários sobre a possibilidade de envio das cartas.

“Todos adoraram a ideia. Quem topa somar nessa missão de escrever cartas e mandar para o Rennan?”, escreveu no Twitter.

Com a autorização da família de Rennan, o endereço para o envio foi divulgado nas redes sociais. Todas as cartas serão lidas antes de serem entregues ao artista.

Entenda o caso

Rennan foi condenado a seis anos e oito meses de prisão por associação ao tráfico. Ele era responsável pelo Baile da Gaiola, no Complexo da Penha, no Rio de Janeiro. O evento reunia aproximadamente 20 mil pessoas por edição e não ocorre desde que o DJ foi preso, em abril deste ano.

O jovem negou ter recebido dinheiro do tráfico e explicou que os eventos eram custeados por comerciantes da região, que instalavam barracas para a venda de bebida e arrecadavam dinheiro para pagar os músicos e os equipamentos de som.

A Ordem dos Advogados do Brasil do Rio de Janeiro (OAB-RJ) criticou a prisão lembrando que o Estado sempre controlou classes sociais por meio da criminalização de manifestações culturais como a capoeira, o samba e, mais recentemente, o funk.

O caso na Justiça começou em 2015 depois de uma denúncia apresentada pelo promotor Sauvei Lai. Em 2016, ele foi absolvido em primeira instância. No entanto, em março deste ano, a Terceira Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio emitiu um mandado de prisão contra o DJ e mais dez pessoas.

Serviço:

Como enviar cartas a Rennan da Penha

Nome do destinatário: Rennan Santos da Silva

Endereço: Estrada General Emilio Maurell Filho | Presídio Bandeira Estampa (Bangu 9) | CEP: 21854-010 | RJ.

Leia Mais

Quer receber nossa newsletter?

Destaques

AudioVisual

Podcast

EP 153

EP 152

Cotidiano