Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Indígenas aprovados na Unicamp passarão por curso formativo antes da matrícula

Alunos deverão passar por percurso formativo de dois semestres e, só depois de habilitados pelo programa, poderão efetuar a matrícula na vaga pela qual foram aprovados
Imagem de Jeovane Lima, da etnia Tariano, o segundo estudante indígena formado pela Unicamp. A partir de 2025, estudantes indígenas deverão passar por novo programa formativo aprovado pela a instituição.

Foto: Antoninho Perri/Unicamp

15 de maio de 2024

A Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) divulgou na última semana que, a partir de 2025, estudantes indígenas que ingressarem na instituição iniciarão suas atividades acadêmicas por meio de um novo percurso formativo. Segundo a instituição, essa medida visa promover uma formação intercultural mais sólida e reduzir a evasão desses estudantes durante os cursos de graduação. A proposta foi aprovada pela Câmara de Ensino, Pesquisa e Extensão (Cepe) da instituição e ensino.

O novo percurso, denominado Programa Formativo Intercultural para Ingressantes pelo Vestibular Indígena (ProFIIVI), terá a duração de dois semestres e contemplará oito currículos distribuídos em quatro áreas: Artes, Ciências Biológicas e Profissões de Saúde, Ciências Humanas e Ciências Exatas, Tecnológicas e da Terra. Os estudantes só iniciarão os cursos de graduação para os quais foram aprovados após completarem e serem habilitados pelo programa.

De acordo com o comunicado da universidade, a matrícula dos estudantes no curso de graduação estará condicionada ao integral cumprimento e aprovação no ProFIIVI. O professor Ivan Toro, pró-Reitor de Graduação da Unicamp, destacou que o objetivo desse novo percurso é capacitar os estudantes para que possam contribuir significativamente em suas comunidades como profissionais qualificados.

Além disso, a Unicamp informou que serão contratados professores especificamente para o programa, e um núcleo será criado para acompanhar os estudantes durante o primeiro ano de formação.

No Vestibular Indígena 2024, a Unicamp ofereceu 130 vagas para estudantes indígenas, com 3.350 inscritos registrados pela Comissão Permanente para os Vestibulares da Unicamp (Comvest). A Unicamp recebeu sua primeira turma de estudantes indígenas em fevereiro de 2019, quando 611 inscritos concorreram a 72 vagas.

  • Giovanne Ramos

    Jornalista multimídia formado pela UNESP. Atua com gestão e produção de conteúdos para redes sociais. Enxerga na comunicação um papel emancipatório quando exercida com responsabilidade, criticidade, paixão e representatividade.

Leia Mais

Quer receber nossa newsletter?

Destaques

AudioVisual

Podcast

EP 153

EP 152

Cotidiano