Pesquisar
Close this search box.

Livro “A Mulher Negra e suas Transições” traz relatos sobre o resgate da identidade crespa

Obra lançada no Rio de Janeiro (RJ) em dezembro está disponível para venda online e também sob encomenda

16 de dezembro de 2019

Com uma narrativa de acolhimento, o livro “A Mulher Negra e suas Transições” aborda o processo de resgate das mulheres negras que decidem deixar de alisar seus cabelos e assumir a identidade crespa. A obra foi lançada pela Editora Conquista no dia 12 de dezembro no Rio de Janeiro (RJ).

Um dos coautores, o psicólogo Nelson Gentil, conta que o objetivo é fazer as pessoas se sentirem pertencentes à história. “Ao passar pelo processo de transição, as mulheres precisam sentir que não estão sozinhas. Ao se identificarem com o livro, elas podem criar mecanismos de enfrentamento ao racismo e se fortalecer na busca por ser quem elas quiserem ser”, afirma.

Para escrever a obra, Nelson Gentil entrevistou três mulheres negras que passaram pela transição dos fios lisos para os crespos. Elas relatam como aconteceu o processo de tomada de decisão, a importância de ter uma rede de apoio e como é o período pós-transição capilar. “São depoimentos de quem ‘sofreu’ na pele, pois a transição não se trata de um processo somente físico. É algo que começa no interior e se reflete no exterior”, explica.

“A Mulher Negra e suas Transições” está disponível para venda online no valor de R$ 60. O livro também pode ser encomendado para retirada no centro das cidades do Rio de Janeiro ou Nova Iguaçu.

Para mais informações, entre em contato por meio do e-mail [email protected] ou via WhatsApp (21968886871).

  • Redação

    A Alma Preta é uma agência de notícias e comunicação especializada na temática étnico-racial no Brasil.

Leia Mais

Quer receber nossa newsletter?

Destaques

AudioVisual

Podcast

papo-preto-logo

Cotidiano

Na ONU, Brasil reafirma compromisso com a pauta racial no combate à violência

Mais de 80% dos modelos de campanhas publicitárias brasileiras são brancos, aponta estudo

O Quilombo

Aprovação do Dia Nacional do Funk é marco contra marginalização

Independência, liberdade e escravidão na Argentina

Clima e Meio Ambiente

Programa capacita lideranças das periferias do Rio para debates sobre questão climática

Território brasileiro pegou fogo em um a cada quatro hectares nos últimos 40 anos