Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

“Menino de ouro”: jovem negro é preso acusado de sequestro; família nega envolvimento

Riquelme Antunes tem o sonho de ser jogador de futebol e mora na Brasilândia, zona norte de São Paulo; ele está no Centro de Detenção Provisória de Vila Independência acusado de cometer um sequestro

Imagem mostra Riquelme, jovem que, segundo a família, foi preso injustamente

Foto: Imagem: Acervo pessoal

15 de julho de 2022

“Meu filho nunca roubou, é um ótimo menino, é um menino de ouro”, é o que diz Viviane Madeira, mãe do jovem Riquelme Antunes, preso no dia 8 de julho, depois de audiência de custódia. Riquelme e outras quatro pessoas são acusadas de cometer um sequestro e roubar uma pessoa, na noite de 6 de julho, na Brasilândia, zona norte de São Paulo. O boletim de ocorrência foi registrado na madrugada do dia 7 de julho.

A família diz que Riquelme Antunes estava com os amigos e as pessoas da comunidade na Escola Cecília Moraes de Vasconcelos, ponto de reunião dos moradores da região, e voltava para a casa, quando foi abordado por policiais militares.

“Quando ele se deparou com o portão do vizinho aberto e chamou o amigo dele, ele decidiu entrar. Nessa que meu filho entrou na casa, havia um monte de policiais. Eles prenderam meu filho. Até hoje eu não entendo”, conta Viviane.

Riquelme Antunes tem 18 anos de idade e o sonho de ser jogador de futebol, segundo a mãe. “Eu só quero que meu filho tenha oportunidades, ele merece a oportunidade de ser jogador, ele luta por isso desde pequeno. Eu creio que chegou a hora da oportunidade dele”, afirma.

Leia mais: SP: jovem denuncia pressão de policiais para assumir roubo de celulares

O caso

O sequestro e o roubo foram registrados no 72° D.P da Vila Penteado pela delegada Gisele Rocha. De acordo com o texto, os policiais militares André de Andrade e William Germano foram para a Rua Rosalvo José da Silva apurar uma ocorrência de sequestro.

Ao chegarem ao endereço, identificaram uma residência com as portas abertas e ao entrarem, localizaram a vítima amarrada. O rapaz disse aos policiais que havia combinado um encontro amoroso, por meio de uma plataforma de relacionamentos, e quando chegou ao local foi cercado por três homens.

Como os sequestradores roubaram o celular da vítima, os policiais se utilizaram do GPS do aparelho para localizar os sequestradores. O endereço indicou para Travessa Rafael Arino, 35, para onde os policiais se deslocaram. Ao chegarem, identificaram no interior da casa quatro homens e uma mulher com alguns dos pertences da vítima, como o celular e cartões bancários. Todos receberam ordem de prisão.

Riquelme Antunes foi um dos presos e está no Centro de Detenção Provisória de Vila Independência desde o dia 12 de Julho. Ele passou por audiência de custódia no dia 8 de julho, com a juíza Gabriela Bertoli, que pediu a prisão preventiva do jovem.

“Não vou deixar isso, só porque é mais um negro, favelado, que mora na periferia. Nós somos pretos e somos honestos. Quanta gente negra está presa injustamente?”, questiona a mãe Viviane Madeira.

Questionada sobre o caso, a Secretaria de Segurança Pública reforçou o descrito no boletim de ocorrência. “Quatro homens, com idades entre 18 e 33 anos, e uma jovem, de 22, foram presos em flagrante após terem roubado um homem, de 41 anos, na noite do último dia 6, na região da Brasilândia, na zona norte da Capital. A vítima, que foi mantida refém pelos suspeitos, compareceu à delegacia e prestou depoimento. O caso foi registrado pelo 72º DP (Vila Penteado). Os suspeitos foram encaminhados para audiência de custódia e o Poder Judiciário manteve as prisões. Até o momento, o inquérito policial não retornou à unidade para novas diligências”.

Leia também: Movimentos pedem apuração de violações de direitos nas prisões da BA

Leia Mais

Quer receber nossa newsletter?

Destaques

AudioVisual

Podcast

EP 153

EP 152

Cotidiano