Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Mesmo sob chuva, manifestantes se reúnem no ato ‘Fora Bolsonaro’ em Salvador

Trios elétricos guiaram manifestantes que pediram pelo impeachment de Bolsonaro, por vacina e auxílio emergencial; em toda a Bahia, manifestações foram realizadas em quase 40 cidades

Texto: Dindara Ribeiro | Edição: Nadine Nascimento | Foto: Iago Augusto Alma Preta Jornalismo

FORA-BOLSONARO-site

24 de julho de 2021

Mesmo com a chuva que atinge Salvador, manifestantes, centrais sindicais e líderes políticos se reuniram neste sábado (24) no Largo do Campo Grande. O quarto ato nacional pelo “Fora Bolsonaro” pede o impeachment do presidente e a maior disponibilização de vacinas contra a Covid-19. Protestos foram realizados também em outros 40 municípios da Bahia.

Em três trios elétricos, o ato seguiu sob o lema “Vacina no braço, comida no prato” e foi marcada pelo repúdio às denúncias que envolvem o superfaturamento na compra das vacinas pelo governo federal. O Sindicato dos Petroleiros (Sindipetro) e o Sindicato dos trabalhadores dos Correios também foram às ruas para pedir o fim da privatização das estatais.

Durante o protesto, manifestantes, que faziam o uso de máscaras e álcool gel, também ecoaram a insatisfação com o fim do auxílio emergencial e prestaram memória às quase 550 mil vidas perdidas em razão da Covid-19.

Representante do movimento negro, a presidenta nacional da UNEGRO, Ângela Guimarães reforçou o chamado da população para as ruas para pedir o retorno do auxílio emergencial e condições dignas diante da má gestão durante a pandemia. Para ela, a situação atual é “inaceitável”.

“A expectativa da UNEGRO é que a pressão popular cada vez se amplie mais para que a gente possa, de fato, conseguir algo central para assegurar a preservação da vida do povo brasileiro que é o impeachment de Bolsonaro. As condições estão dadas, há provas e muitos elementos que comprovam a corrupção na aquisição de vacinas, o manejo intencionalmente perverso para gerar um número crescente de mortes e medidas que vem a colocar a população em desespero, como o corte no auxílio emergencial. Essa situação é inaceitável, é insustentável, precisamos de uma mudança para que a vida da população esteja no centro”, destacou Ângela.

Membros da comunidade LGBTQIA+ pediram respeito e a garantia de direitos conquistados ao longo dos anos. O ativista pelo movimento ‘Evangelicxs pela Diversidade’ Alan Di Assis defendeu a liberdade da comunidade no âmbito religioso.

“A gente também está aqui para falar que Deus não é propriedade de ninguém, muito menos desses coronéis da fé, desses que servem a esse sistema de morte que está posto. O Deus que a gente crê é um Deus que gera vida e é um Deus que criou a diversidade e celebra ela”, pontuou o ativista, que também é jornalista.

Esporte contra o fascismo

A comunidade esportiva também se fez presente, como o grupo Bahia Antifascista que exibiu uma bandeira com a imagem do Mestre Moa, que foi assassinado em 2018 por um eleitor de Bolsonaro durante uma discussão política. 

bahia antifaFoto: Iago Augusto

O coletivo Brigada Marighella, do Vitória, apontou a importância da manifestação dos clubes esportivos para o combate de todos os tipos de preconceito.

“A força de mobilização do futebol pode ser usada também para determinadas questões como o racismo, homofobia, machismo e também para mudar esse caráter elitista de alguns esportes -como o futebol – e transformá-los em atividades populares, como são as arquibancadas e a gestão dos clubes”, disse um membro do coletivo rubronegro, que não quis se identificar.

O ato terminou em frente à Praça Tomé de Souza, local onde está instalada a Prefeitura de Salvador, sob o som do grupo Voz dos Tambores e demais grupos musicais. Ainda não foi divulgada a estimativa de presentes no ato realizado nas cidades baianas.

Leia também: Ruas de Recife são tomadas por manifestantes que pedem Fora Bolsonaro

  • Dindara Paz

    Baiana, jornalista e graduanda no bacharelado em Estudos de Gênero e Diversidade (UFBA). Me interesso por temáticas raciais, de gênero, justiça, comportamento e curiosidades. Curto séries documentais, livros de 'true crime' e música.

Leia Mais

Quer receber nossa newsletter?

Destaques

AudioVisual

Podcast

EP 153

EP 152

Cotidiano