Pesquisar
Close this search box.

Mestranda negra faz campanha para conseguir participar de intercâmbio

28 de maio de 2018

Jovem abriu página de financiamento coletivo para financiar viagem à Universidade de Luxemburgo; projeto para o qual foi aprovada tem finalidade acadêmica

Texto / Amauri Eugênio Jr.
Imagem / Arquivo pessoal / Facebook

Julia Drummond, 25, advogada e mestranda em direitos humanos pela USP (Universidade de São Paulo), foi aprovada para fazer intercâmbio de seis meses na Universidade de Luxemburgo localizada no país homônimo.

Para conseguir participar do projeto e dar andamento à vida acadêmica, a jovem decidiu criar campanha de crowdfunding – financiamento coletivo – para custear a ida ao país e dar um novo passo em sua pesquisa, chamada “Casamento e mulheres negras: lei versus demandas”.

Um ponto a ser destacado diz respeito à importância que um projeto como um intercâmbio tem em âmbito social, pelo fato de alunos de mestrado desenvolverem trabalhos voltados ao bem-estar e desenvolvimento humano da população. “É necessário lembrar a importância de trazer esses conhecimentos de volta para o nosso país e usá-lo para a transformação social ou em sua área, dependendo qual você pesquisa”, pontua a jovem.

Além disso, a iniciativa tem como objetivo incentivar o crescimento intelectual e pessoal, e é simbólica para a juventude negra. “A importância de fomentar o intercâmbio de jovens negros para fora do país é por poder ser uma experiência extremamente enriquecedora pessoal, profissional e academicamente falando. A gente busca por outras fontes de conhecimento e observa outras maneiras de pesquisar, temas e abordagens sobre o mesmo tema que a gente vem pesquisando”, completa a Julia.

Como colaborar?

Até o fechamento deste texto, Julia havia obtido R$ 5.185 entre os R$ 11.235 para o intercâmbio desde a abertura do crowdfunding, em 23 de maio. Ou seja, ela já obteve 46,15% do total em menos de uma semana.

O valor requisitado abrange passagem de avião (R$ 3 mil), seguro saúde (em média, R$ 3.500), caução de aluguel (R$ 2.700), seguro da casa (R$ 437,10) e tradução juramentada de documentos necessários para o visto (R$ 300).

Quem colaborar com mais de R$ 100 poderá participar de minicurso ministrado por ela sobre direito das famílias e questões de gênero.

Interessados em ajudar a jovem poderão fazer doações na campanha, disponível neste link.

Confira a seguir o vídeo no qual a jovem explica sobre a bolsa obtida para o intercâmbio e a campanha de crowdfunding. 

Leia Mais

Quer receber nossa newsletter?

Destaques

AudioVisual

Podcast

papo-preto-logo

Cotidiano