Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Paraná vai mapear religiões africanas e oferecer bolsas de estudo à população negra

Anúncio foi feito durante uma celebração ao Dia Nacional das Tradições das Raízes de Matrizes Africanas e Nações do Candomblé
Imagem da solenidade Dia de Luta pela Eliminação da Discriminação Racial, na última quinta-feira (21), no Museu Oscar Niemeyer, em Curitiba.

Foto: Robson Mafra/SEMIPI

25 de março de 2024

Na última quinta-feira (21), o Auditório Poty Lazzarotto, no Museu Oscar Niemeyer, em Curitiba, foi palco de uma solenidade em celebração ao Dia Estadual de Luta pela Eliminação da Discriminação Racial e ao Dia Nacional das Tradições das Raízes de Matrizes Africanas e Nações do Candomblé. Organizado pela Secretaria da Mulher, Igualdade Racial e Pessoa Idosa (Semipi), o evento reuniu centenas de pessoas em um compromisso conjunto pela reafirmação dos direitos e pelo combate ao racismo e à intolerância religiosa.

Líderes religiosos, sacerdotes e sacerdotisas da umbanda e do candomblé, além de representantes de movimentos sociais e dos movimentos negros de Curitiba e do Paraná, estiveram presentes, marcando também um ano desde a formação da secretaria dedicada ao tema no estado.

Durante o encontro, foram anunciadas duas iniciativas. Uma delas foi a assinatura de um termo de cooperação técnica entre a Semipi e o Fórum de Religiões de Matrizes Africanas, visando mapear os dados e informações das religiões de matrizes africanas do estado. Além disso, outra cooperação técnica foi estabelecida com a Fundação Pró-Renal para oferecer exames à população negra, com um edital específico a ser publicado nos próximos meses.

Na esfera educacional, a Semipi firmou parceria com a Uninter para disponibilizar 50 bolsas de estudos em graduação a distância, sendo 25 para indígenas e 25 para quilombolas do Estado, a partir deste ano. A universidade divulgará um edital com as regras em breve.

“Através das políticas e programas que promovemos, buscamos conscientizar e efetivamente transformar as condições de vida da população negra”, destacou em nota a secretária da Mulher, Igualdade Racial e Pessoa Idosa, Leandre Dal Ponte, ressaltando ainda a intenção da pasta de expandir a assessoria para outras áreas do governo estadual visando promover o letramento racial.

O representante da Federação Umbadista do Paraná, pai Edward James Santos Harrison, enfatizou a importância do combate à intolerância religiosa, destacando que o respeito e a diversidade espiritual são fundamentais para construir uma sociedade harmoniosa.

  • Giovanne Ramos

    Jornalista multimídia formado pela UNESP. Atua com gestão e produção de conteúdos para redes sociais. Enxerga na comunicação um papel emancipatório quando exercida com responsabilidade, criticidade, paixão e representatividade.

Leia Mais

Quer receber nossa newsletter?

Destaques

AudioVisual

Podcast

EP 153

EP 152

Cotidiano