Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

PM agiu com ‘extrema violência’ em ato contra reajuste da tarifa do Metrô de SP, diz jovem

“Tá feliz agora?”, disse policial enquanto um jovem estava imobilizado; sete manifestantes foram presos
Manifestante sendo levado pela polícia durante manifestação na Praça da República, em São Paulo.

Foto: Lucas Porto/Jornalistas Livres

19 de janeiro de 2024

Em São Paulo (SP), um protesto contra o reajuste na tarifa do Metrô e da CPTM foi alvo de repressão policial na quinta-feira (18). Vídeo publicado nas redes sociais do movimento Jornalistas Livres mostra um jovem ser imobilizado por quatro policiais militares.

Nas imagens, também é possível ver um policial indo em direção ao rapaz, já imobilizado e algemado, e perguntando “Tá feliz agora?”. 

De acordo com Geovanna Silva, integrante do Movimento Passe Livre, que organizou o ato, o rapaz foi autuado por portar uma tesoura e um estilete, e liberado após pagamento de fiança.

A jovem conta que antes mesmo de o protesto começar, a polícia já havia detido os manifestantes. “Na concentração as pessoas já estavam sendo abordadas e enquadradas. No entorno e na saída da estação República as pessoas foram abordadas de forma extremamente violenta”, comenta Geovanna, em entrevista à Alma Preta Jornalismo.

Na região central da capital paulista, os manifestantes protestavam contra o reajuste da tarifa de R$ 4,40 para R$ 5. O novo valor é aplicado desde o início do ano.

Outros manifestantes também foram detidos. Cerca de sete jovens foram levados pela PM durante os protestos. Dos detidos, dois foram soltos e cinco só serão liberados se houver pagamento de fiança.

A manifestante conta que houve uma primeira manifestação, no dia 10 de janeiro, onde mais pessoas foram presas. “Na primeira manifestação a gente teve um total de 25 detidos, sob a acusação de ato violento do estado democrático de direito”.

  • Verônica Serpa

    Graduanda de Jornalismo pela UNESP e caiçara do litoral norte de SP. Acredito na comunicação como forma de emancipação para populações tradicionais e marginalizadas. Apaixonada por fotografia, gastronomia e hip-hop.

Leia Mais

Quer receber nossa newsletter?

Destaques

AudioVisual

Podcast

EP 153

EP 152

Cotidiano