Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Afroativismo Digital lança plataforma de webrádio na Aparelha Luzia

24 de agosto de 2017

Com roda de conversa sobre democratização da mídia, abertura do Ilú Obá de Min e discotecagem da DJ Miria Alvez, evento de lançamento acontece nesta sexta-feira (25).

Texto e imagem / Divulgação

Após a realização de oficinas de locução radiofônicas e lab de streaming com jovens negros de diferentes regiões da cidade, o projeto Afroativismo Digital lança agora sua webrádio. Além de disponibilizar os conteúdos produzidos nestes encontros, a nova plataforma é um novo canal para difusão da produção de conteúdo fonográfico que fortaleça as identidades afro-brasileiras. Com abertura do Ilu Obá de Min, debate sobre democratização da informação e discotecagem da DJ Miria Alves, o evento de lançamento da Webrádio Afroativismo Digital acontece nesta sexta-feira, 25 de agosto, na Aparelha Luzia.

A disponibilização da plataforma no endereço www.afroativismodigital.org é mais uma etapa do projeto que, contemplado pelo edital “Redes e Ruas” da Prefeitura de São Paulo, realiza desde fevereiro oficinas de locução radiofônica e streaming com jovens negros. No site, também estarão disponíveis textos e agenda de eventos relacionados. “A ideia do Afroativismo Digital é fortalecer e potencializar as vozes e narrativas da juventude negra das diferentes periferias de São Paulo e entregar a estes meninos e meninas uma plataforma democrática e com alcance para que eles possam ecoar suas vivências e reflexões”, comenta a comunicadora e cantora Aretuzah, uma das idealizadoras do projeto.

O projeto nasce para também somar forças às mídias pretas que, cada vez mais presentes na rede, tem representado maior acesso e democratização da informação produzida por comunicadores negras e negros. “O Afroativismo Digital é uma mídia livre preta que vai incentivar e divulgar a produção e atuação cultural, social e política de jovens negros. Pela própria natureza da plataforma, entendemos também que a webrádio potencializa a formação de redes de comunicação”, comenta Ester Maria Horta, integrante da equipe.

Programação

A programação da webrádio Afroativismo Digital será construída de forma coletiva, inicialmente com os que já realizaram as oficinas de locução radiofônica e laboratório de streaming. As oficinas seguirão acontecendo até outubro e os interessados devem ficar atentos à programação na página do Afroativismo Digital no Facebook ou no site. “Com o lançamento, esperamos também que mais pessoas possam conhecer e se interessar pela plataforma, pois a desenvolvemos considerando a construção coletiva de conteúdos que representem a realidade periférica negra e que aborde questões raciais, de classe, gênero, diversidade, migração e cidadania”, complementa Aretuzah.

Para o lançamento da webrádio, o local escolhido foi a Aparelha Luzia, quilombo urbano localizado na Rua Apa, 78, região central de São Paulo, capital. A abertura é do Bloco Afro Ilú Obá de Min, seguido de debate sobre democratização das mídias e da produção de conteúdo com Odete de Carvalho, historiadora e fundadora do Instituto Evaristo de Carvalho, e o Prof. Ricardo Alexino Ferreira, professor na Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP) e apresentador do programa Diversidade e Ciência, da Rádio USP. Para fechar, discotecagem da DJ Miria Alves e seus sets marcados pela mistura de Jazz, MPB, com batidas de Black Music e HIP HOP.

Serviço
Lançamento da webrádio Afroativismo Digital
Aparelha Luzia, na Rua Apa, 78, Campos Elíseos, São Paulo (SP)
A partir das 19h
Acesse o evento clicando aqui.

Leia Mais

Quer receber nossa newsletter?

Destaques

AudioVisual

Podcast

EP 152

EP 151

Cotidiano