Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Cinema Preto é foco da celebração de aniversário de Belém (PA)

Negritar Filmes e Cultne TV apresentam programação televisiva focada na cultura preta para celebrar os 408 anos da capital paraense
Quatro crianças enfileiradas ao ar livre e caracterizadas para o curta-metragem “Caratateuas Amazônidas”.

Foto: Divulgação

12 de janeiro de 2024

 O aniversário de Belém, capital do Pará, conta com a exibição de filmes inteiramente focados na cultura negra belenense, com longas e curtas produzidos e estrelados por pessoas negras. A iniciativa em celebração aos 408 da cidade, celebrados nesta sexta-feira (12), é  da Negritar Filmes e Produções com a Cultne TV, que realizaram uma mostra de produções focadas nas histórias e memórias de Belém dentro de narrativas da cultura preta.

A programação tem como objetivo celebrar a diversidade e a influência da cultura afro-brasileira na sociedade de Belém.  Para isso, foram selecionados curtas de ficção que passam pelos desafios da pandemia, mulheres mães solo, batalhas e preconceitos. Os filmes foram exibidos no V Festival de Cinema das Periferias, pelo projeto Telas em Movimento.

“Espero que essa plataforma represente mais uma janela de oportunidade para nos mantermos conectados com as nossas narrativas ancestrais”, destaca Joyce Cursino, CEO e produtora da Negritar Produções. A Negritar tem como objetivo potencializar narrativas pretas, periféricas e amazonenses por meio do audiovisual. 

Em 2023, a produtora lançou o curta-metragem “Sem Encruzilhadas”, dirigido e roteirizado por Mário Costa, que também esteve na programação. “O Sem Encruzilhadas é uma retomada e até uma reparação histórica das narrativas pretas e de terreiro que foram marginalizadas e invisibilizadas, por conta do racismo estrutural e religioso”, destaca Mário Costa.

A Cultne, que possui o maior acervo de audiovisual de cultura negra na América Latina, disponibilizará a programação especial em seu canal na plataforma Samsung TV Plus, no canal 2200, a partir das 20h dia 12 de janeiro.

  • Verônica Serpa

    Graduanda de Jornalismo pela UNESP e caiçara do litoral norte de SP. Acredito na comunicação como forma de emancipação para populações tradicionais e marginalizadas. Apaixonada por fotografia, gastronomia e hip-hop.

Leia Mais

Quer receber nossa newsletter?

Destaques

AudioVisual

Podcast

EP 153

EP 152

Cotidiano