Pesquisar
Close this search box.

Conheça 5 livros que abordam a trajetória de imigrantes e refugiados

Os livros abordam histórias de sobrevivência e superação de adversidades
A imagem mostra uma família composta por mulheres e meninas, carregando malas.

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

19 de maio de 2024

De acordo com o Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (ACNUR), até 2023, mais de 114 milhões de pessoas precisaram deixar seus países de origem por conflitos, perseguições e violação de direitos humanos. A agência estima ainda que em 2024 esse número chegue a 130 milhões.

Para apresentar mais da realidade dos refugiados de países africanos  e do Oriente Médio envoltos em conflitos diversos por temas como política, território e exploração, a Alma Preta selecionou cinco livros que abordam as experiências de vida dessas populações.

  1. Lançado em 2023, o livro “Histórias reais de mulheres em situação de refúgio no Brasil: Afeganistão, Moçambique, Venezuela e Ucrânia” é focado na inserção de pessoas refugiadas no mercado de trabalho, que buscam no Brasil melhores condições de vida, liberdade e dignidade.
  2. “Borboleta: de Refugiada a Nadadora Olímpica” narra a história de superação de Yusra Mardini, de 17 anos, que fugiu da Síria em um barco com outros 20 refugiados rumo à Grécia. Logo após a partida, a embarcação perdeu o motor. Ao perceber que afundariam em alto mar, a única alternativa que encontra é nadar. Durante três horas e meia, ela e outras duas pessoas puxaram o barco até a costa e deram uma segunda chance ao grupo. Em 2016, ela disputou as Olimpíadas do Rio pela seleção de refugiados.
  3. “O Livreiro de Cabul” é um relato jornalístico de uma repórter norueguesa que mergulha na vida de uma família afegã durante regimes opressivos. O livro proporciona uma compreensão das adversidades enfrentadas no país.
  4. Em 1994, as irmãs Claire e Clementine, uma das autoras do livro, tentam fugir do genocídio que acontece em Ruanda. Atravessando seis países africanos, elas lutam pela vida, mas também testemunham a bondade pelo caminho na obra intitulada “A Menina que Sorria Contas
  1.  Voltado ao público infantil, “Nenhum Peixe Aonde Ir”, mostra, de forma poética e com ilustrações delicadas, o abismo entre os sonhos da infância e a violência das guerras. A obra busca contar a história de uma menina que, ao lado da família, precisa deixar a própria casa. 
  • Patricia Santos

    Jornalista, poeta, fotógrafa e vídeomaker. Moradora do Jardim São Luis, zona sul de São Paulo, apaixonada por conversas sobre territórios, arte periférica e séries investigativas.

Leia Mais

Quer receber nossa newsletter?

Destaques

AudioVisual

Podcast

EP 153

EP 152

Cotidiano