Pesquisar
Close this search box.

Defensora da diversidade feminina no samba, Roberta Gomes lança novo álbum em junho

Emancipação feminina e respeito no samba fazem parte do repertório de ideias que a sambista apresenta no álbum; Leci Brandão, uma das grandes compositoras do país, faz elogios ao trabalho da artista

Texto: Juca Guimarães I Edição: Nataly Simões I Imagem: Nego Júnior/ Mundaréu Paulista

Imagem mostra a cantora Roberta Grames, de frente. Ela sorri e usa um batom com tom terroso. Há um instrumento musical colorido na frente dela.

14 de maio de 2021

Com quase 25 anos de carreira artística, Roberta Gomes é uma referência no samba paulistano.  Suas composições já foram gravadas por nomes importantes do samba, como Diogo Nogueira, e a artista possui a própria produtora de eventos e banda para o shows.

No  seu novo single, chamado “Mulheres no Samba”, lançado em maio, Roberta destaca a importância das mulheres compositoras, empresárias, ritmistas e organizadoras de rodas de samba. Muitas vezes apagadas ou desrespeitadas pelos homens.

“Existem muitas grandes mulheres que deveriam ser reverenciadas no samba e não são. Temos que nos unir, principalmente as mulheres pretas, para levar essas pautas adiante. É isso que eu coloco no meu samba. Podemos ser diversas, podemos entrar em qualquer roda de samba e trocar de igual para igual”, diz a cantora.

O texto de apresentação do trabalho foi escrito pela sambista e deputada estadual de São Paulo Leci Brandão. “Sua música é fruto de uma técnica apurada, mas também é guiada por uma intuição que só aqueles que nascem com a missão de fazer música e levar alegria para as pessoas conhecem. Além de tudo isso, faz bem demais pra alma ver e ouvir Roberta tocando pandeiro”, escreveu a artista e parlamentar sobre a qualidade musical de Roberta.

A artista cantou samba-rock na banda Os Opalas e também fez participações com o Clube do Balanço. Ela tem parcerias com artistas de outros gêneros, como rap e MPB. “Até os anos 90 eu ia muito em sambas, mas com o trabalho em outras áreas eu me afastei um pouco. Agora estou fixando as minhas raízes e a minha identidade. A mulher não tem que ser só aceita, ela precisa ser respeirada”, conta Roberta.

A música “Mulheres no Samoba” faz parte do álbum “No Caminho do Samba” que será lançado por Roberta Gomes no começo do próximo mês pelo selo estreante Mundaréu Paulista, do músico Marco Mattoli, com a proposta de recuperar e apresentar a essência do samba do Estado de São Paulo.

“Em junho teremos os lançamentos dos trabalhos da Roberta Gomes e da banda Nova Malandragem. Na sequência, vamos gravar o Jonas Petróleo, um grande cantor do samba paulistano, com uma trajetória incrível. Depois vamos lançar o trabalho novo do Robson Capela, que tem grande conhecimentos dos sambas antigos e das velhas guardas das escolas de São Paulo”, adianta Mattoli.

O nome do selo é inspirado na obra do dramaturgo e sambista Plínio Marcos, que sempre destacou a importância do samba de São Paulo.

Leia Mais

Quer receber nossa newsletter?

Destaques

AudioVisual

Podcast

EP 153

EP 152

Cotidiano