Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Exposição destaca importância das mulheres negras na abolição da escravatura no Ceará

Imagem mostra obra exposta no Museu de Arte Contemporânea do Ceará.

Foto: Divulgação

6 de maio de 2024

O Museu de Arte Contemporânea do Ceará (MAC-CE) apresenta a exposição “Anas, Simôas e Dragões: Lutas Negras pela Liberdade”. A mostra retrata o apagamento de mulheres negras nos processos de lutas e resistências pela liberdade. As visitações podem ser feitas gratuitamente até 28 de julho.

Com curadoria de Ana Aline Furtado e Cícera Barbosa, a exposição reúne mais de 30 trabalhos, entre lambes, colagens, retratos, instalações, pinturas e outras peças do acervo do Museu do Ceará e obras de artistas contemporâneos.

O recorte é fruto do trabalho coletivo de artistas, pesquisadores e historiadores para destacar a história da resistência negra no Ceará sob uma perspectiva contracolonial, a partir de encruzilhadas entre arte, histórias e memórias das culturas negras cearenses. 

O trabalho de pesquisa visa honrar a herança ancestral, além de servir como uma reparação simbólica para evidenciar lutas reais de personagens “apagadas” dos registros oficiais, a maioria delas mulheres negras, como Ana Souza, Preta Tia Simoa, Balbina, Felícia, Joana, Vicência, Maria da Ponte, Jovita, Prudência e Maria da Canção, além do próprio Francisco da Matilde, o Dragão do Mar.

Serviço

Quando: até 28 de julho, das 18h às 21h

Onde: Museu de Arte Contemporânea do Ceará, Rua Dragão do Mar, 81 – Praia de Iracema

Acesso gratuito 

  • Mariane Barbosa

    Curiosa por vocação, é movida pela paixão por música, fotografia e diferentes culturas. Já trabalhou com esporte, tecnologia e América Latina, tema em que descobriu o poder da comunicação como ferramenta de defesa dos direitos humanos, princípio que leva em seu jornalismo antirracista e LGBTQIA+.

Leia Mais

Quer receber nossa newsletter?

Destaques

AudioVisual

Podcast

EP 153

EP 152

Cotidiano