Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Obrigado, Bituca: aos 80 anos, Milton Nascimento se aposenta dos palcos

Milton Nascimento encerrou seus mais de 60 anos de carreira em show emocionante no Mineirão

Imagem: Reprodução/Adriano Vizoni/Folhapress

Foto: Imagem: Reprodução/Adriano Vizoni/Folhapress

14 de novembro de 2022

Aos 80 anos de idade, Milton Nascimento disse adeus aos palcos em um show emocionante em Belo Horizonte (MG). Mais de 60 mil pessoas lotaram o Estádio do Mineirão, neste domingo (13), para ver o último show da carreira de Bituca, como o carioca de alma mineira era carinhosamente conhecido. A cabeça já não carrega as icônicas tranças que o acompanharam por boa parte da carreira, mas a voz continua marcante e emociona a quem ouve.

Intitulada ‘A Última Sessão de Música’, a apresentação de mais de duas horas foi dedicada à cantora baiana Gal Costa, amiga pessoal de Milton, que faleceu na última quarta-feira (9). Além dela, o cantor prestou homenagens a outros parceiros que teve ao longo da carreira, como Elis Regina e Fernando Brandt. Falecido em 2015, Brandt foi integrante do Clube da Esquina e um dos seus principais parceiros musicais.

“Fernando Brant, onde você estiver, eu te amo!”, exclamou Milton, emocionado.

Outros antigos integrantes do Clube da Esquina estiveram presentes e participaram do show, como Toninho Horta, Wagner Tiso, Beto Guedes e Lô Borges. Samuel Rosa, vocalista do Skank, e Zé Ibarra, que fez o show de abertura, também participaram do espetáculo.

Canção do Sal; Canção da América; Caçador de Mim; Encontros e Despedidas; Maria, Maria; Travessia…. Todos os clássicos de Bituca estiveram presentes no repertório e foram acompanhados a plenos pulmões por uma plateia emocionada e apaixonada.

Para finalizar um de seus maiores sucessos, Coração de Estudante, Millton Nascimento soltou um grito extremamente simbólico e significativo para dias atuais: “viva a democracia!”.

Milton Nascimento em seu último show da carreira, no Estádio do Mineirão, em Belo Horizonte (MG)Milton Nascimento durante ‘A Última Sessão de Música’, o último show de sua carreira | Créditos: Glaucimara Castro/BS Fotografias

Trajetória

Milton Nascimento nasceu na cidade do Rio de Janeiro, no bairro da Tijuca, em 1942. Sua mãe, Carminha, era mineira e havia ido ao Rio em busca de melhores condições de vida. Ela era empregada doméstica em uma pensão e faleceu quando o pequeno Bituca tinha apenas dois anos. Filho de mãe solo, Milton foi morar com a avó materna em Juiz de Fora, no interior de Minas Gerais. Mas, aos três anos foi adotado por Lília, filha de sua madrinha, com quem se mudou para Três Pontas, também no interior mineiro.

Seu primeiro contato com a música aconteceu aos oito anos, em 1950, quando ganhou uma gaita e uma sanfona de quatro baixos. No final dos anos 1950, conhece Wagner Tiso e monta com ele seu primeiro grupo musical: o Luar de Prata. Em 1963, Bituca se mudou para BH, onde conheceu os irmãos Lô, Márcio e Marilton Borges. Dessa amizade surgiu o Clube da Esquina.

De lá para cá, Miton já se apresentou em todos os continentes, lançou mais de 30 álbuns de estúdio e teve canções gravadas por artistas nacionais e internacionais, como: Angra, Beto Guedes, Caetano Veloso, Chico Buarque, Clementina de Jesus, Criolo, Elis Regina, Fafá de Belém, Gal Costa, Gilberto Gil, Jorge Ben Jor, Maria Bethânia, Simone, Björk, Duran Duran e Mercedes Sosa.

A íntegra do show estará disponível gratuitamente no Globoplay até fevereiro de 2023.

Leia também: “O hip hop resgatou minha autoestima”, diz DJ Branco

Leia Mais

Quer receber nossa newsletter?

Destaques

AudioVisual

Podcast

EP 153

EP 152

Cotidiano