Pesquisar
Close this search box.

SP: Pérola Negra anuncia enredo ‘Exu Mulher’ para o Carnaval de 2025

Agremiação busca retorno ao Grupo de Acesso 1 com tema inspirado em obra acadêmica sobre Exu
Imagem do desfile da escola de samba Pérola Negra. A agremiação carnavalesca de São Paulo anunciou nesta sexta-feira (7) o enredo do desfile de 2025: "Exu Mulher".

Foto: Felipe Araújo/LIGASP

7 de junho de 2024

A escola de samba Pérola Negra, do Carnaval de São Paulo, anunciou em suas redes sociais nesta sexta-feira (7), o enredo que apresentará no Sambódromo em 2025. Intitulado “Exu Mulher”, o tema foi desenvolvido pelos carnavalescos Rodrigo Meiners e Thiago Meiners. Após o rebaixamento para o Grupo de Acesso 2 no desfile deste ano com o enredo “Pérola no Encanto dos Balaios das Quebradeiras”, a escola busca voltar ao Grupo de Acesso 1.

Inspirado no livro “Exu Mulher e o Matriarcado Nagô“, baseado na tese de doutorado da jornalista Claudia Alexandre, o enredo destaca a centralidade do racismo religioso na figura de Exu, explorando seu lado feminino, um aspecto pouco abordado na literatura. A obra foi apresentada à escola pela própria autora, gerando debates que resultaram na escolha do tema.

A Pérola Negra explica que, durante a formação dos candomblés de tradição iorubá-nagô, onde os terreiros cultuam Exu/Legba/Elegbará, houve resistência inicial das lideranças em iniciar filhos e filhas de Exu. Isso reforçou a concepção demoníaca da divindade e levou ao ocultamento de sua feminilidade.

“Inicialmente, houve resistência por parte das lideranças mais antigas em iniciar filhos e filhas de Exu, e as justificativas fornecidas apenas reforçavam a concepção demoníaca da divindade. Essas restrições podem ter levado ao ocultamento e silenciamento sobre a existência do aspecto feminino de Exu”, descreveu a Pérola Negra em sua publicação.

Em busca do título

Conhecida como “Jóia Rara”, a Pérola Negra disputa em 2025 o Grupo de Acesso 2, a terceira divisão do Carnaval de São Paulo, com um novo carnavalesco na equipe. Desde sua fundação, a escola desfilou nesta divisão apenas duas vezes, em 1974 (em sua estreia) e 1988, sendo campeã em ambas ocasiões.

Em 2020, a Pérola Negra desfilou no Grupo Especial com o enredo “Bartali Tcherain – A estrela cigana brilha na Pérola Negra!”, mas terminou na última posição, sendo rebaixada. Nos anos seguintes, a escola conquistou o 3º lugar em 2022 e o 6º lugar em 2023, com os temas “O mergulho nos rios sagrados em busca da cura, do corpo e da alma” e “Prepare o seu coração: Jair Rodrigues, festa para o Rei Negro”. Neste ano, com o enredo “Pérola No Encanto dos Balaios das Quebradeiras”, a escola ficou em 8º lugar, resultando no rebaixamento para o Acesso 2.

  • Giovanne Ramos

    Jornalista multimídia formado pela UNESP. Atua com gestão e produção de conteúdos para redes sociais. Enxerga na comunicação um papel emancipatório quando exercida com responsabilidade, criticidade, paixão e representatividade.

Leia Mais

Quer receber nossa newsletter?

Destaques

AudioVisual

Podcast

EP 153

EP 152

Cotidiano