Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Zezé Motta estrela especial que marca o Dia da Mulher Afro-Latina-Americana e Caribenha

Transmissão acontece no domingo (25) e também contará com depoimentos da cantora Iza, da filósofa Djamila Ribeiro e da escritora Conceição Evaristo

Texto: Redação | Foto: Divulgação/Vinícius Bertoli

Zeze_Motta.-Vinicius_Bertoli-site

23 de julho de 2021

Considerada um dos ícones da TV e cultura brasileira, a atriz e cantora Zezé Motta apresenta o especial “Zezé Motta – Mulher Negra” em comemoração ao Dia de Tereza de Benguela, líder quilombola referência do feminismo negro no século XVIII, e da Mulher Afro-Latina-Americana e Caribenha. A transmissão acontece no domingo (25), às 17h, pelo canal no Youtube do Teatro Bradesco e pelo canal L!ke, nos canais 530 da Claro e 500 da Claro NET.

O especial terá depoimentos da cantora Iza, a filósofa Djamila Ribeiro, a escritora Conceição Evaristo, das atrizes Cris Vianna, Elisa Lucinda, Indira Nascimento, e da ex-BBB Camilla de Lucas. A apresentação será comandada por Luana Xavier, da atriz e influenciadora digital, e Rafaela Pinah, mulher trans negra, pesquisadora de tendências, colunista e diretora criativa do Coolhunter Favela. Toda a produção e execução da tranmissão será comandada por mulheres pretas.

No musical-show, Zezé Mota apresenta um repertório de canções consagradas como “Magrelinha” de Luiz Melodia, e “Tigresa” de Caetano Veloso, com participação especial da cantora carioca Malía, um dos novos nomes da música urbana e que transita entre o R&B e hip hop.

Com mais de 50 anos de carreira, Zezé Motta representa a quebra de paradigmas, na denúncia e combate ao racismo e um símbolo na ocupação de espaços que negados ao povo preto, principalmente, às mulheres.

“É difícil fazer arte no Brasil, de um modo geral, mas para a mulher negra é mais difícil ainda. A minha questão sempre foi com a justiça. Vejo este especial como uma grande homenagem, elas são importantes porque significam o reconhecimento de uma batalha para construir uma carreira. Iniciar uma carreira em qualquer segmento é difícil e mantê-la é mais complicado, ainda mais com os conflitos que temos, sejam eles de gênero ou de cor”, diz Zezé.

A artista também é vice-presidente do Retiro dos Artistas e a tranmissão também vai receber doações para a instituição através de um QR code. Com 100 anos de história, o Retiro dos Artistas abriga a história viva da Cultura Brasileira, que permeiam pelos âmbitos sociais e assistenciais.

Leia também: Coletivo Filhas do Vento lança série audiovisual no Dia da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha

Leia Mais

Quer receber nossa newsletter?

Destaques

AudioVisual

Podcast

EP 153

EP 152

Cotidiano