Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Propostas de suporte financeiro para mulheres vítimas de violência avançam na Alesp

Duas propostas de auxílio financeiro, outros quatro projetos de lei e dois requerimentos foram aprovados pelo colegiado
A imagem mostra a sessão na Alesp que aprovou o projeto de lei que dá suportes financeiros e sociais a mulheres vítimas de violência doméstica.

Foto: Carol Jacob

21 de março de 2024

Dois Projetos de Lei (PL) que dão suporte financeiro a mulheres vítimas de violência doméstica foram aprovados, na terça-feira (19), pela Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher (CDDM), da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp). As iniciativas defendem a autonomia e buscam quebrar ciclos de dependência.

Com o pagamento de um auxílio financeiro, o PL 1090/2023, de autoria da deputada Professora Bebel (PT), se propõe a ser uma garantia de que mulheres vítimas de violência possam sair de relacionamentos abusivos, no qual são dependentes financeiramente de companheiros agressores. 

Em comunicado à imprensa, Bebel reforça que muitas dessas mulheres, além da violência, sofrem relações abusivas economicamente, que restringem sua autonomia e impedem que tenham recursos até para a própria subsistência.

A outra proposta aprovada é o PL 134/2023, de autoria da deputada Paula da Bancada Feminista (Psol), que também versa, com algumas diferenças em seus métodos, o pagamento de um auxílio para mulheres vítimas de violência. 

A deputada Paula explica que a denúncia, o término de uma relação abusiva e a saída de uma mulher de um ciclo de violência precisam de um suporte para se manterem e evitar que a falta de recursos financeiros façam com que essa mulher volte para a casa do agressor.

Para ela, as condições impostas por estruturas patriarcais, o trabalho reprodutivo é socialmente atribuído às mulheres e de forma não remunerada, sendo um dos mecanismos de restrição à sua autonomia.

Outro projeto aprovado, que dá suporte a mulheres em situação de vulnerabilidade, é o PL 1141/2023, da deputada Analice Fernandes (PSDB), que obriga hotéis, motéis e similares a adotarem medidas de apoio a mulheres que se sintam em situação de risco.

Entre as medidas de suporte estão a capacitação de funcionários para lidar com situações de risco e violência, a disponibilização de um abrigo ou transporte para que a mulher saia do local e a rápida comunicação às autoridades policiais

Também de autoria da deputada Paula, da Bancada Feminista, o Projeto de Lei 585/2023 recebeu o aval da CDDM. A proposta institui uma campanha para ampliar o acesso à informação de mulheres vítimas de violência sobre seus direitos.
A campanha “Todas Elas Vão Saber” utilizará de diversos meios, como materiais impressos e em áudio, além da criação de uma plataforma on-line, para ampliar a divulgação dos direitos das mulheres e das leis que as protegem caso sofram qualquer tipo de violência. Esse, assim como os outros três projetos, segue em tramitação na Alesp.

  • Patricia Santos

    Jornalista, poeta, fotógrafa e vídeomaker. Moradora do Jardim São Luis, zona sul de São Paulo, apaixonada por conversas sobre territórios, arte periférica e séries investigativas.

Leia Mais

Quer receber nossa newsletter?

Destaques

AudioVisual

Podcast

EP 153

EP 152

Cotidiano