Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Exposição inspirada em filosofias negras reflete saber cultural por orixás

A primeira exposição solo do artista visual Beré Magalhães mescla probabilidades, bem e o mal e a linha tênue que separa a subjetividade dos conceitos
Beré Magalhães em sua primeira exposição solo "O Certo é Relativo"

Foto: Uriel Gusmão

7 de dezembro de 2023

Inspirado por percepções subjetivas da negritude e pelo culto brasileiro aos orixás, o artista visual Beré Magalhães lança sua primeira exposição solo, “O Certo é Relativo”. As obras são resultado de anos de pesquisa sobre a ambivalência do ser e o dinamismo da existência, que levam a reflexões civilizatórias marcadas por Exu, divergências e convergências. 

Obras à base de tinta acrílica e giz pastel mostram o expressionismo abstrato usado pelo artista plástico, a partir de cores que refletem na mescla de probabilidades, bem e o mal e a faixa cinza entre os dois extremos. 

“Quando eu penso nas dualidades da existência, me deparo com a maneira exúsiaca de compreensão do universo. Longe de apontar Esú como o questionador das noções do desenvolvimento, porém, entendo que para a paz, é necessário o conflito. Da mesma forma que o silêncio é um espaço não vazio, um lugar preenchido por um movimento que palavras não alcançam, o comportamento humano se desenvolve a partir da não linearidade. O caos e a ordem são duas faces de uma mesma humanidade”, conta o artista.

Beré Magalhães já fez parte de exposições coletivas nacionais e internacionais, como o 1º Salão Paulista de Arte Naïf, no Museu de Arte Sacra de São Paulo (MAS), a exposição Saravá do projeto na Galeria Anita Schwartz (GAS), o Salão Levino Fanzares na Casa da Memória em Espírito Santo e a exposição Burnt Orange na Big Iyn Gallery, no Reino Unido.

Serviço
Onde: Galeria Plexi
Endereço: Rua Patizal, 76 – Vila Madalena, São Paulo (SP)
Quando: Até dia 3 de março de 2024
Entrada gratuita

  • Patricia Santos

    Jornalista, poeta, fotógrafa e vídeomaker. Moradora do Jardim São Luis, zona sul de São Paulo, apaixonada por conversas sobre territórios, arte periférica e séries investigativas.

Leia Mais

Quer receber nossa newsletter?

Destaques

AudioVisual

Podcast

EP 153

EP 152

Cotidiano