Pesquisar
Close this search box.

Exposição sobre funk no Museu de Arte do Rio promete mergulho na cultura em torno do ritmo

Mostra reúne cerca de 900 itens de mais de 100 artistas brasileiros e internacionais

Texto: Mariane Barbosa | Imagem: Tânia Rêgo/Agência Brasil

Imagem mostra parte da exposição sobre o funk carioca. Nela, é possível ver quatro colagens artísticasm cada uma com um casal em preto e branco, com um fundo colorido.

29 de setembro de 2023

O Museu de Arte do Rio de Janeiro (MAR) inaugurou nesta sexta-feira (29) a exposição “FUNK: Um grito de ousadia e liberdade”, que conta a história do ritmo para além da sua sonoridade. A mostra reúne cerca de 900 itens de mais de 100 artistas brasileiros e internacionais e conta com fotografias, colagens e instalações ilustrativas.

Segundo explica o próprio museu em seu site oficial, a exibição evidencia a matriz cultural urbana e periférica por trás do ritmo, e expõe a sua dimensão coreográfica, as suas comunidades e os seus desdobramentos estéticos, políticos e econômicos, tudo isso a partir do imaginário construído em torno do ritmo musical.

Ao circular pelos núcleos que fazem o compilado da trajetória histórica, o público poderá interagir com algumas instalações, ouvir músicas, dançar e ler textos que contam a história do ritmo musical espalhados por duas salas do pavilhão de exposições sobre o ritmo, que também representa uma resistência política e de alteridade

Entre os artistas que participam da exposição estão Hebert, Vincent Rosenblatt, Blecaute, Gê Vianna, Manuela Navas, Maxwell Alexandre, Fotogracria, Emerson Rocha, Panmela Castro, Bruno Lyfe entre outros.

O projeto possui curadoria da Equipe MAR junto a Taísa Machado e Dom Filó, e de consultores, como, Deize Tigrona, Celly IDD, Tamiris Coutinho, Glau Tavares, Sir Dema, GG Albuquerque, Marcelo MB Groove, Leo Moraes, Zulu TR.

Para mais informações sobre a programação e os ingressos, acesse o perfil do Museu de Arte do Rio, no Instagram. A mostra fica disponível até julho de 2024.

  • Mariane Barbosa

    Curiosa por vocação, é movida pela paixão por música, fotografia e diferentes culturas. Já trabalhou com esporte, tecnologia e América Latina, tema em que descobriu o poder da comunicação como ferramenta de defesa dos direitos humanos, princípio que leva em seu jornalismo antirracista e LGBTQIA+.

Leia Mais

Quer receber nossa newsletter?

Destaques

AudioVisual

Podcast

EP 153

EP 152

Cotidiano