Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Homenageada por escola de samba, militante antirracista participa de sabatina com a imprensa

O encontro acontece no barracão da Mocidade Unida da Mooca, no sábado (27)
A imagem mostra a ativista Helena Theodoro ao lado de um dos carros de desfile da escola de samba Mocidade Unida da Mooca.

Foto: Redes sociais/Bruno Pompeo

26 de janeiro de 2024

Homenageada pela escola Mocidade Unida da Mooca (MUM), escola de samba do grupo de acesso do Carnaval de São Paulo, Helena Theodoro participa de sabatina para discutir o enredo que será apresentado no Sambódromo do Anhembi. O encontro acontece sábado (27), às 15h, no barracão da agremiação na Vila Guilherme, Zona Norte da capital.

Na sabatina, a escola de samba, fundada em 1987, vai apresentar o samba enredo “Oyá Helena”, além de abrir espaço para dialogar sobre o projeto alegórico e o samba enredo pensado pelo carnavalesco Caio Araujo.

Bacharel em Direito, pedagoga, mestre em Educação, doutora em Filosofia e pós -graduada em História Comparada, Theodoro também é escritora, pesquisadora, radialista na Rádio MEC e criadora dos programas “ “Samba na Palma da Mão” e “Origens”, dedicados à cultura, história de África e do Brasil negro.

Carioca, Helena passou a infância na quadra da Escola Acadêmicos do Salgueiro, onde consolidou sua percepção racial e de pesquisas. A ativista é uma importante referência sobre cultura negra, carnaval e arte, além de ser uma das responsáveis pela biografia de Martinho da Vila.

Serviço:
Quando: Sábado, dia 27 de janeiro, a partir das 15h
Onde: Avenida Otto Baumgart, 451 – Galpão 5.

  • Patricia Santos

    Jornalista, poeta, fotógrafa e vídeomaker. Moradora do Jardim São Luis, zona sul de São Paulo, apaixonada por conversas sobre territórios, arte periférica e séries investigativas.

Leia Mais

Quer receber nossa newsletter?

Destaques

AudioVisual

Podcast

EP 152

EP 151

Cotidiano