Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Instituto Serrapilheira anuncia editais para jovens pesquisadores no Brasil

As chamadas públicas contam com a parceria de fundações de amparo à pesquisa; inscrições para os editais estarão abertas de 4 a 25 de janeiro de 2024
A imagem mostra uma jovem negra estudando, um dos perfis elegíveis para a iniciativa do Instituto Serrapilheira

Foto: Reprodução/Freepik

9 de janeiro de 2024

O Instituto Serrapilheira lançou, nesta quinta-feira (23), duas novas chamadas públicas para financiar pesquisas de jovens pesquisadores no Brasil. As oportunidades visam apoiar projetos nas áreas de ciências naturais, matemática e ciência da computação, assim como promover pós-doutorados na área de ecologia para cientistas negros e indígenas.

A primeira chamada é destinada a pesquisadores com vínculo permanente em instituições de ensino e pesquisa, oferecendo suporte a projetos ousados e arriscados. Serão selecionados de dez a 30 projetos, com investimento mínimo de R$ 200 mil a R$ 700 mil cada, distribuídos ao longo de cinco anos. Além disso, haverá recursos extras para investir na formação e inclusão de pessoas de grupos sub-representados nas equipes.

A segunda chamada, exclusiva para cientistas negros e indígenas, visa pós-doutorados em ecologia. Até 12 candidatos serão escolhidos, recebendo bolsa mensal de R$ 8 mil e financiamento para pesquisa entre R$ 550 mil e R$ 800 mil, renováveis por até dois anos. A iniciativa busca aumentar a representação desses grupos na academia.

Ao todo, serão selecionados até 42 pesquisadores nos dois editais, em parceria com fundações de amparo à pesquisa (FAPs) de diversos estados. O investimento mínimo previsto é de R$ 21 milhões, incluindo o pagamento de bolsas e financiamento de pesquisas. O montante total dependerá dos recursos disponibilizados por cada FAP, a ser definido após a seleção dos candidatos.

“Em nossa primeira chamada exclusiva para grupos sub-representados na ciência, lançada em parceria com a Faperj [Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro], selecionamos 12 cientistas negros e indígenas de excelência, e outros tantos ficaram de fora. Ficamos felizes em repetir a experiência, agora com mais FAPs parceiras e incorporando nosso aprendizado ao longo do processo”, destaca Cristina Caldas, em nota do instituto. “Se não mudarmos a forma de seleção, cientistas negros e indígenas de excelência seguirão sendo excluídos do fazer científico, e todos os candidatos continuarão parecidos.”
As inscrições para ambas as chamadas estarão abertas de 4 a 25 de janeiro de 2024. Os detalhes completos dos editais estão disponíveis no site do Instituto Serrapilheira.

  • Giovanne Ramos

    Jornalista multimídia formado pela UNESP. Atua com gestão e produção de conteúdos para redes sociais. Enxerga na comunicação um papel emancipatório quando exercida com responsabilidade, criticidade, paixão e representatividade.

Leia Mais

Quer receber nossa newsletter?

Destaques

AudioVisual

Podcast

EP 153

EP 152

Cotidiano