Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Salvador recebe exposição internacional que celebra memória africana

Museu Nacional da Cultura Afro-Brasileira apresenta peças ldo fotógrafo nigeriano Mudi Yahaya e uma roda de conversa com o artista
Obra "Guardas Montados em Retirada", pertencente ao acervo do artista nigeriano Mudi Yahaya. Fotografias de Yahaya irão compor exposição que celebra a memória africana, em Salvador.

Foto: Reprodução/Mudi Yahaya

22 de março de 2024

Em celebração ao Dia Internacional Contra a Discriminação Racial, a cidade de Salvador recebe a exposição internacional “Reverberações – Refletindo a impressão da memória africana” no Museu Nacional da Cultura Afro-Brasileira (Muncab), localizado na Rua das Vassouras, 25, no Centro Histórico. A mostra apresenta fotografias de Mudi Yahaya, um renomado artista da Nigéria, e busca explorar as interseções culturais entre o Brasil e o continente africano.

A exposição, que acontece a partir desta sexta-feira (22) até 29 de junho, das 10h às 17h, oferece ao público a oportunidade de mergulhar em uma jornada cultural enriquecedora. Além das obras de arte, uma série de rodas de conversa complementará a experiência nos primeiros dias do evento.

Para Jamile Coelho, diretora do Muncab, o museu desempenha um papel crucial no resgate de memórias e na reconstrução de identidades do povo brasileiro. Ela destaca a importância de Salvador, sendo um ponto de encontro entre a África e o Brasil.

“A criação do museu foi uma iniciativa fundamental nesse contexto. Estamos trazendo um artista nigeriano que discute exatamente esse retorno e as influências que essa população que retorna para a África traz. Esse fluxo e refluxo é super importante discutir, porque é um tema pouco abordado”, afirma Coelho ao setor de Cultura de Salvador.

A exposição “Reverberações” não apenas aborda questões históricas e de identidade, mas também destaca o papel da fotografia na discussão sobre a escravidão e as identidades únicas dos abolicionistas e escravizados. Yahaya, por meio de sua arte, traça um retrato vívido das identidades híbridas africanas, explorando os diversos dialetos visuais presentes nas culturas dos países em questão.

Além das obras de Yahaya, as rodas de conversa contarão com a participação do próprio artista, além de especialistas que dialogam com o tema da exposição, proporcionando uma experiência enriquecedora para os visitantes. A exposição também conta com a participação de curadores e artistas baseados em Berlim, sugerindo um mergulho nos ecos visuais dos processos de colonização e destacando a influência afro-brasileira na tradição sociocultural do continente.

“Estamos felizes que o Muncab é um dos grandes espaços de valorização e difusão da cultura de diáspora nas Américas”, comemora Coelho, ressaltando a importância do museu na promoção da diversidade cultural e na celebração das contribuições afrodescendentes para a sociedade brasileira.

Serviço

Exposição “Reverberações – Refletindo a impressão da memória africana”

Quando: a partir de 22 de março até 29 de julho

Horário: das 10h às 17h

Onde: Museu Nacional da Cultura Afro-Brasileira (R. das Vassouras, 25 – Centro Histórico, Salvador – BA, 40020-056)

  • Giovanne Ramos

    Jornalista multimídia formado pela UNESP. Atua com gestão e produção de conteúdos para redes sociais. Enxerga na comunicação um papel emancipatório quando exercida com responsabilidade, criticidade, paixão e representatividade.

Leia Mais

Quer receber nossa newsletter?

Destaques

AudioVisual

Podcast

EP 153

EP 152

Cotidiano