Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Após sofrer ameaças e ataques racistas, Alma Preta entra com representação criminal

A Alma Preta Jornalismo foi vítima de ataques racistas após noticiar as ameaças que o vereador Jhonatas Monteiro (PSOL-BA) recebeu

Imagem: Divulgação

Foto: Imagem: Divulgação

28 de outubro de 2022

Alma Preta Jornalismo, a Coalizão Negra por Direitos e o vereador de Feira de Santana (BA) Jhonatas Monteiro (PSOL-BA) entraram com uma representação criminal, além de uma notificação extrajudicial, acerca das ameaças e ataques racistas enviadas por e-mail no último dia 4 de julho. No conteúdo, o autor se refere ao colaboradores do veículo como “macacos pretos”.

A história se iniciou no dia 31 de março, quando, em protesto de professores da rede municipal de Feira de Santana, Jhonatas Monteiro e integrantes da categoria docente foram agredidos por guardas municipais na sede da prefeitura.

“Diante dos ânimos exaltados dos manifestantes que invadiram o Paço Municipal Maria Quitéria, sede da Prefeitura, a Guarda Municipal agiu dentro do necessário para exclusivamente defender o patrimônio público, até porque o prédio é tombado como patrimônio histórico e cultural”, afirmou, em nota, a prefeitura de Feira de Santana sobre a ação dos guardas.

Após denunciar as agressões sofridas, o vereador passou a receber ameaças por meio de sua conta no WhatsApp, por números com DDD de outros estados, e por e-mail. Nas mensagens, as ameaças eram acompanhadas de dados pessoais de Jhonatas e seus familiares. À época, o vereador, que também é professor de história, publicou nota em suas redes sociais, onde dizia estar tomando as medidas cabíveis.

“Estamos tomando todas as medidas para garantir a rigorosa investigação das ameaças que sofri, buscando a identificação e responsabilização de quem estiver envolvido”, escreveu o parlamentar em uma rede social.

Pouco mais de três meses depois, em julho, Jhonatas Monteiro voltou a receber ataques racistas e ameaças. Em uma delas, recebida no dia 4 de julho, a Alma Preta também foi alvo. A mensagem afirma que a agência não poderia se chamar “Alma Preta”, pois, segundo o autor da investida racista, “preto não tem alma”.

 

E-mail com ataques e ameaças ao vereador Jhonatas Monteiro (PSOL-BA) e à Alma Preta JornalismoÍntegra do e-mail com ataque racista e ameaças ao vereador Jhonatas Monteiro (PSOL-BA) e à Alma Preta Jornalismo | Imagem: Reprodução

Pedindo apuração do caso, a representação criminal, encaminhada à Promotoria de Justiça de Direitos Humanos do Estado da Bahia, e a notificação extrajuducial, endereçada à Prefeitura de Feira de Santana, foram assinadas pelas advogadas Ágatha Regina Abreu de Miranda e Sheila Santana de Carvalho.

Leia também: “O movimento ‘agora vai ser assim’ é legítima defesa”, analisa Roger Cipó

Leia Mais

Quer receber nossa newsletter?

Destaques

AudioVisual

Podcast

EP 153

EP 152

Cotidiano