Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Brasil deve registrar até 4,2 milhões de casos de dengue em 2024

Foram confirmadas 15 mortes somente nas quatro primeiras semanas do ano
Imagem mostra um agente de limpeza municipal jogando um pneu com água acumulada para eliminar focos de transmissão da dengue.

Foto: Lúcio Bernardo Jr./Agência Brasília

1 de fevereiro de 2024

Segundo estimativa do Ministério da Saúde, o Brasil deve registrar pelo menos 1.960.460 casos de dengue ao longo de 2024. A cifra, no entanto, pode variar de 1.462.310 até 4.225.885 de casos.

Os números foram divulgados durante o encontro entre representantes da Sala Nacional de Arboviroses, do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e do Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems), em Brasília (DF).

Somente nas quatro primeiras semanas do ano, o ministério contabilizou um total de 217.841 casos suspeitos da doença. Além disso, foram confirmadas 15 mortes, enquanto outras 149 estão sob investigação.

A incidência é de 107,1 casos para cada grupo de 100 mil habitantes, enquanto a taxa de letalidade está em 0,9%.  No balanço anterior, que englobou as três primeiras semanas de 2024, o país registrou 12 mortes e 120.874 casos prováveis da doença. Havia ainda 85 óbitos em investigação.

Vacina contra dengue no SUS

Para conter o avanço da doença, o Ministério da Saúde integrou a vacina contra a dengue ao Sistema Único de Saúde (SUS). Conforme informações da ministra Nísia Trindade, a vacinação com o novo imunizante deve começar na segunda quinzena de fevereiro.

De acordo com Trindade, as doses ainda não começaram a ser entregues em razão de uma exigência da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), a ser cumprida pelo laboratório japonês Takeda, responsável pela produção do imunizante.

Inicialmente, serão vacinadas as crianças e adolescentes entre 10 e 14 anos, faixa etária que concentra o maior número de hospitalizações por dengue (16,4 mil de janeiro de 2019 a novembro de 2023), atrás apenas dos idosos, grupo para o qual a vacina ainda não foi autorizada. 

De acordo com o ministério, a definição de um público-alvo e de regiões prioritárias para a imunização foi necessária em razão da capacidade limitada de fornecimento de doses pelo laboratório fabricante. O esquema vacinal será composto por duas doses, com intervalo de três meses entre elas.

Cerca de 500 municípios com mais de 100 mil habitantes, e considerados de alta transmissão de dengue nos últimos meses, receberão as primeiras doses. Dentre as capitais estão as cidades de São Paulo, Salvador, Belo Horizonte, Goiânia, Fortaleza e Rio Branco. 

  • Mariane Barbosa

    Curiosa por vocação, é movida pela paixão por música, fotografia e diferentes culturas. Já trabalhou com esporte, tecnologia e América Latina, tema em que descobriu o poder da comunicação como ferramenta de defesa dos direitos humanos, princípio que leva em seu jornalismo antirracista e LGBTQIA+.

Leia Mais

Quer receber nossa newsletter?

Destaques

AudioVisual

Podcast

EP 152

EP 151

Cotidiano