Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Câmara de Salvador concede à Liniker o título de cidadã soteropolitana

Essa é a primeira vez que uma pessoa transgênero tem a honraria concedida na cidade
A imagem mostra a cantora Liniker, recém nomeada cidadã soteropolitana, vestindo a beca para a cerimônia que a tornou imortal na Academia Brasileira de Cultura.

Foto: Reprodução/Redes sociais

11 de abril de 2024

A primeira mulher trans a receber o título de cidadã soteropolitana, essa é mais uma conquista de Liniker. A honraria foi concedida por unanimidade pela Câmara Municipal de Salvador em uma proposta da co-vereadora Laina Crisóstomo (PSOL-BA) à cantora paulista.

Liniker é empresária, cantora, compositora, atriz e integrante da banda Liniker e os Caramelows. Em 2022 ela se tornou a primeira artista transgênero brasileira a vencer um Grammy Latino. No ano passado, foi oficialmente empossada na cadeira de número 51 da Academia Brasileira de Cultura, ocupada anteriormente por Elza Soares. A artista também é a primeira mulher trans a receber o título de imortal da instituição.

Em um trecho do documento que justifica a escolha da cantora ao título de cidadã soteropolitana, Laina Crisóstomo destacou a importância de corpos negros e trans serem reconhecidos e o que o título pode trazer de representatividade a outras pessoas transgênero ou não. 

Segundo ela, a arte de Liniker aborda situações cotidianas da vida afetiva e é recebida com entusiasmo pela juventude que sofre preconceitos por orientação sexual e identidade de gênero. A co-vereadora destacou ainda que a negritude tratada pela artista em seus trabalhos combina com as referências da múltipla música negra.

  • Patricia Santos

    Jornalista, poeta, fotógrafa e vídeomaker. Moradora do Jardim São Luis, zona sul de São Paulo, apaixonada por conversas sobre territórios, arte periférica e séries investigativas.

Leia Mais

Quer receber nossa newsletter?

Destaques

AudioVisual

Podcast

EP 153

EP 152

Cotidiano