Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Cidades mais violentas da Amazônia são alvo de garimpo, desmatamento e tráfico de drogas, aponta estudo

Segundo edição da pesquisa "Cartografias da Violência na Amazônia" fez levantamento das dez cidades mais violentas da Amazônia brasileira
Imagem mostra viatura da Polícia Civil com policiais armados em cima, em rua de cidade na região da Amazônia.

Foto: João Laet/AFP

30 de novembro de 2023

As dez cidades mais violentas da região amazônica sofrem com a presença dos mercados do garimpo, desmatamento, tráfico de drogas, entre outros. O estudo “Cartografias da Violência na Amazônia”, publicado pelo Instituto Mãe Crioula e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP) nesta quinta-feira (30), mostra como os municípios da região amazônica estão com números acima da média nacional em casos de homicídio.

A cidade mais violenta da região é a de Floresta do Araguaia, localizada no Sul do Pará, com a taxa de 128,6 mortes para cada 100 mil habitantes. A média nacional no Brasil em 2022 foi de 23,3, enquanto a da Amazônia legal foi de 33,8, 45% superior aos dados nacionais.

Em Floresta do Araguaia há uma combinação de fatores que explicam os altos índices de violência, como a disputa de fazendeiros e madeireiros por terras da região. Mapeamento do Ministério Público apontou para a existência de 13 conflitos fundiários na região.

O segundo município mais violento também fica no Pará, a cidade de Cumaru do Norte, com uma média de 128,5 mortes para cada grupo de 100 mil habitantes. A cidade lida com o garimpo, com operações de controle de órgãos públicos, como a Polícia Federal, que em junho de 2023 fechou seis garimpos ilegais na região.

Mato Grosso tem o terceiro município da lista, a cidade de Aripuanã, no norte do estado, com a estatística de 121,8 mortes para cada grupo de 100 mil habitantes. O município convive com a exploração de madeira e a retirada de árvores de territórios indígenas. O garimpo ilegal é outro problema existente na região.

As outras cidades que compõem as 10 mais violentas da região também sofrem a influência do crime organizado, das disputas existentes entre Comando Vermelho (CV) e Primeiro Comando da Capital (PCC). A presença das facções se faz na cidade de Nova Maringá (MT), a décima mais violenta, e Mocajuba (PA), a quinta da lista, e Cumaru do Norte (PA), a segunda.

O método utilizado pelos pesquisadores foi o de analisar os números de mortes para cada grupo de 100 mil habitantes entre os anos de 2020 e 2022. A metodologia foi utilizada para evitar um número desproporcional para uma cidade em um único ano devido a um evento pontual, caso de uma chacina.

  • Pedro Borges

    Pedro Borges é cofundador, editor-chefe da Alma Preta. Formado pela UNESP, Pedro Borges compôs a equipe do Profissão Repórter e é co-autor do livro "AI-5 50 ANOS - Ainda não terminou de acabar", vencedor do Prêmio Jabuti em 2020 na categoria Artes.

Leia Mais

Quer receber nossa newsletter?

Destaques

AudioVisual

Podcast

EP 153

EP 152

Cotidiano