Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Condenado por ofender porteiro negro, médico francês terá que pagar indenização

A vítima agredida com socos e ofensas racistas no Rio de Janeiro receberá R$ 50 mil
A imagem mostra uma cena do circuito de segurança do prédio residencial onde o médico morava, no qual ele aparece intimidando o porteiro.

Foto: Reprodução

12 de abril de 2024

A Justiça do Rio de Janeiro condenou na quinta-feira (11) por agressão física e ofensas raciais o médico francês Gilles David, que deve pagar uma indenização de R$ 50 mil por danos morais. O estrangeiro agrediu o porteiro Reginaldo Silva de Lima em junho de 2022, em um prédio residencial do bairro carioca de Copacabana. 

O médico, que já havia sido condenado em primeira instância, teve a sentença proferida por unanimidade. Os magistrados da 6ª Câmara de Direito Privado da capital fluminense ainda utilizaram parte do depoimento da vítima como justificativa para aumentar o valor da indenização, que era de R$ 10 mil.

Na época do ocorrido, a defesa do médico tentou argumentar que as imagens não eram suficientes para demonstrar lesões sofridas por Reginaldo Silva de Lima porque não tinham o áudio da discussão. O pedido foi negado pela perícia, que disse ter testemunhas para comprovar as alegações da vítima. 

As agressões aconteceram quando o médico, irritado após saber que o elevador do edifício onde morava estava com defeito, passou a ofender o porteiro e questionar a capacidade do trabalhador para a função. Atingido com socos e ofensas racistas, o porteiro ainda foi ameaçado pelo estrangeiro caso acionasse a polícia.

  • Patricia Santos

    Jornalista, poeta, fotógrafa e vídeomaker. Moradora do Jardim São Luis, zona sul de São Paulo, apaixonada por conversas sobre territórios, arte periférica e séries investigativas.

Leia Mais

Quer receber nossa newsletter?

Destaques

AudioVisual

Podcast

EP 153

EP 152

Cotidiano