Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Maior favela do Brasil, Sol Nascente receberá instituto federal, em Brasília

A criação do Instituto faz parte do Novo Programa de Aceleração do Crescimento (Novo PAC)
O presidente brasileiro, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), participa de cerimônia de lançamento da pedra fundamental do Instituto Federal de Brasília na favela do Sol Nascente, no Distrito Federal, em 11 de abril de 2024

Foto: Valter Campanato / Agência Brasil

12 de abril de 2024

Sol Nascente, a maior comunidade urbana do Distrito Federal e considerada a maior favela do Brasil em número de domicílios pelo IBGE, receberá o primeiro campus do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Brasília (IFB). Em solenidade na quinta-feira (11), o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) lançou a pedra fundamental do instituto, que abrirá 1,4 mil vagas para os estudantes.

O instituto faz parte do Novo Programa de Aceleração do Crescimento (Novo PAC) e receberá investimentos de R$ 25 milhões. Do valor investido, R$ 15 milhões serão destinados à infraestrutura e R$ 10 milhões para a aquisição de equipamentos e mobiliários. 

O IFB de Sol Nascente será situado no Trecho 2 da região administrativa, em terreno cedido pelo governo do Distrito Federal. A área conta com cerca de 17 mil metros quadrados e fica a 20 minutos de distância do Restaurante Comunitário e do Terminal Rodoviário do Sol Nascente.

Além dessa, mais uma unidade do IFB será construída em Sobradinho (DF). Os dois institutos oferecerão cerca de 2.800 vagas para a população brasiliense.

Outros 100 novos campus são previstos para serem construídos no Brasil, medida anunciada em março pelo Ministério da Educação (MEC). O investimento total para a expansão dos institutos será de R$ 3,9 bilhões, para a construção das unidades e para a modernização e consolidação dos campis já existentes.
A comunidade de Sol Nascente foi transformada em região administrativa de Brasília em 2019, tendo sido desmembrada da Ceilândia, em Brasília. A localidade é uma das maiores comunidades do país, contando com mais de 32 mil residências e cerca de 100 mil habitantes.

  • Verônica Serpa

    Graduanda de Jornalismo pela UNESP e caiçara do litoral norte de SP. Acredito na comunicação como forma de emancipação para populações tradicionais e marginalizadas. Apaixonada por fotografia, gastronomia e hip-hop.

Leia Mais

Quer receber nossa newsletter?

Destaques

AudioVisual

Podcast

EP 153

EP 152

Cotidiano