Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

MG: Jovem indígena é assassinado por PM dentro de reserva Xakriabá

Alisson Abreu, de 25 anos, chegou a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos
Imagem mostra a fachada da escola indígena Kuhnan Xacriabá

Foto: Reprodução

12 de dezembro de 2023

Um jovem indígena morreu durante um confronto com policiais militares na madrugada de domingo (10), dentro da Terra Indígena Xakriabá Rancharia, em São João das Missões, no Norte de Minas Gerais. O caso ocorreu quando Alisson Lacerda Abreu, de 25 anos, participava de um evento beneficente na Aldeia Tenda.

Segundo os moradores da comunidade, na noite de sábado (9) os policiais realizaram “abordagens truculentas” durante o evento, onde a equipe da PM foi solicitada para fazer a segurança do local. Após reclamações, os agentes reagiram usando spray de pimenta em “mulheres, gestantes e crianças”, o que causou indignação entre os presentes. 

Durante a confusão, Alisson foi atingido por um tiro de arma de fogo no peito. A vítima chegou a ser socorrida até o hospital da cidade, localizado há cerca de 7 km, mas não resistiu aos ferimentos. O assassinato gerou revolta da população que reagiu imediatamente depredando a viatura da Polícia Militar.

No dia do crime, cerca de oito viaturas da PM entraram no território Xakriabá “de forma ilegal, violenta e sem consultar às lideranças da aldeia”, de acordo com texto compartilhado no perfil da comunidade Povo Xakriabá no Instagram.

O relato também aponta que “testemunhas que tiveram sua casa revirada pelos PM, afirmam que quatro menores não indígenas foram agredidos, e sete jovens Xakriabá torturados, detidos e levados para 30º Batalhão da Polícia Militar de Januária-MG”.

Emergência indígena

Em nota divulgada nas redes sociais, a Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (APIB) relatou o caso como uma “emergência indígena” e ressaltou o clamor do Povo Xakriabá por justiça pela vida do jovem assassinado. 

De acordo com a organização, a comunidade cobra por segurança dentro e fora do território, pois segundo os moradores, “as abordagens violentas e com abuso de poder são frequentes na região”, diz a publicação. 

A deputada Célia Xakriabá (PSOL-MG), que preside a comissão da Amazônia Povos Originários e Tradicionais, também se manifestou sobre o caso. 

Em seu perfil, ela tratou o assunto como “grave episódio de violência policial”. A parlamentar relatou que a assessoria da Bancada do Coca acompanha todo o enredo para garantir a segurança jurídica da comunidade. “Estamos em diálogo com a organização interna do território para fazermos o melhor trabalho possível e cobrar responsabilidades pelo triste ocorrido.”

“Venho me solidarizar às mães que tiveram seus filhos detidos e agredidos injustamente, venho também prestar minha solidariedade a todos os familiares e amigos da vítima que veio a óbito”, disse.

Segundo o boletim de ocorrência da Polícia Militar, durante a festividade, cerca de 80 a 100 pessoas “investiram” contra dois policiais que faziam patrulhamento de rotina. O documento relata que as pessoas jogaram pedras, latas, e pedaços de madeira nos policiais, que deixaram o local.

Nove pessoas foram presas por “agressões contra os policiais militares, dano ao patrimônio público e práticas delitivas correlatas”. Elas foram encaminhadas à Delegacia de Polícia Civil da cidade. 

Em nota, a Prefeitura de São João das Missões escreveu que “expressa seu profundo pesar pelo falecimento de Alisson Lacerda Abreu” e que envia “profundas condolências a todos os familiares e amigos”.

  • Mariane Barbosa

    Curiosa por vocação, é movida pela paixão por música, fotografia e diferentes culturas. Já trabalhou com esporte, tecnologia e América Latina, tema em que descobriu o poder da comunicação como ferramenta de defesa dos direitos humanos, princípio que leva em seu jornalismo antirracista e LGBTQIA+.

Leia Mais

Quer receber nossa newsletter?

Destaques

AudioVisual

Podcast

EP 153

EP 152

Cotidiano