Pesquisar
Close this search box.

Museu da Cultura Hip Hop RS adia resultado de edital para operar como ponto de coleta e distribuição de doações

Atividades estão suspensas até a situação no estado ser restabelecida
Doações recebidas pelo Museu da Cultura Hip Hop RS para ajudar às vítimas de enchentes no Rio Grande do Sul.

Foto: Divulgação

20 de maio de 2024

O Museu da Cultura Hip Hop RS adiou o anúncio dos nomes selecionados via edital para o programa Vem Pro Museu por conta das consequências das inundações que atingem o Rio Grande do Sul.

No cronograma da iniciativa, financiada pela Lei Federal de Incentivo à Cultura, com patrocínio da Petrobras, o comunicado com os nomes selecionados estava previsto para o dia 6 de maio. Um novo prazo deve ser divulgado conforme a situação no estado se amenizar.

Ainda devido à enchente, o primeiro museu da América Latina dedicado ao movimento Hip Hop interrompeu suas atividades, tornando-se ponto de coleta e distribuição de doações. Inclusive, com seus colaboradores atuando como voluntários diante da situação de calamidade pública.

O espaço, que sofreu pequenas avarias, segue como endereço para doações, que devem ser levadas à instituição durante o horário de funcionamento, das 8h às 17h, de quarta-feira a domingo.  O museu está sediado na Rua Parque dos Nativos, 545, na Vila Ipiranga, em Porto Alegre.

“Estamos trabalhando dentro das nossas condições para ajudar conforme podemos. Deixamos aqui mais um apelo a todos que continuem fazendo suas doações e o que puderem em prol das famílias atingidas”, declarou Rafa Rafuagi, fundador e coordenador de autogestão e sustentabilidade do museu, em nota à imprensa.

O Museu da Cultura Hip Hop RS registrou doações da Companhia Nacional de Abastecimento (CONAB) através do Hip Hop Alimentação e da empresa Vitlog em parceria com a Alvo Cultural. Além disso, os Correios e o escritório estadual do Ministério da Cultura (MinC) também auxiliam na distribuição das doações que chegam ao local.

O programa Vem Pro Museu contempla cinco editais nas áreas: exposições museológicas, eventos esportivos, escritores e escritoras, eventos culturais, produção musical e gravação musical. 

Um formulário para recebimento de outras propostas também segue disponível para que o Museu receba projetos de atividades que não se adequam às normas dos editais.

  • Mariane Barbosa

    Curiosa por vocação, é movida pela paixão por música, fotografia e diferentes culturas. Já trabalhou com esporte, tecnologia e América Latina, tema em que descobriu o poder da comunicação como ferramenta de defesa dos direitos humanos, princípio que leva em seu jornalismo antirracista e LGBTQIA+.

Leia Mais

Quer receber nossa newsletter?

Destaques

AudioVisual

Podcast

EP 153

EP 152

Cotidiano