Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

No Rio de Janeiro, manifestantes pressionam pelo impeachment de Bolsonaro

As máscaras de proteção não abafaram os gritos de centenas de pessoas que aderiram ao ato nacional #3JForaBolsonaro no Rio de Janeiro; protesto iniciou no monumento a Zumbi dos Palmares, de onde os manifestantes seguiram até a Candelária

Texto e imagem: Solon Neto | Edição: Lenne Ferreira 

3 de julho de 2021

Neste sábado (3), um terceiro grande ato contra o governo do presidente Jair Bolsonaro voltou a tomar conta da principal via do Centro do Rio de Janeiro, a avenida Presidente Vargas. Assim com em outros estados brasileiros, os manifestantes reivindicaram o impeachment em um cenário de mais de 500 mil mortos pela Covid-19 no Brasil. Em todo país, pelo menos 290 cidades aderiram ao ato. 

No Rio, a manifestação teve início no monumento a Zumbi dos Palmares, às 10h, de onde partiram dezenas de milhares de pessoas, que marcharam em direção à Candelária. O ato foi encerrado por volta das 13h50. A manifestação estava marcado para o dia 24 de julho, mas foi antecipado por conta das denúncias de corrupção na compra de vacina, conforme exposto na CPI da Covid, além da entrega do ‘Superpedido’ de impeachment na última quarta-feira (30).

Diversos movimentos sociais, incluindo sindicatos, entidades do movimento negro e partidos políticos estiveram presentes no ato que sucedeu uma série de escândalos envolvendo a compra e negociação de vacinas contra a COVID-19 pelo governo Bolsonaro.

Leia também: Pernambucanos engrossam o caldo do Fora Bolsonaro em mais um ato

As suspeitas em torno do oferecimento de propinas e superfaturamento nas compras dos imunizantes foram uma novidade nos cartazes dos manifestantes no protesto de hoje. Muitas faixas também lembravam os mais de 515 mil mortos da pandemia no Brasil e responsabilizavam o atual governo brasileiro pela tragédia da pandemia no país.

Assim como na última manifestação, no dia 19 de junho, o uso de máscaras foi uma constante entre os manifestantes , mas a quantidade de pessoas não permitiu o distanciamento social. Um novo ato é esperado para o dia 24 de julho. A expectativa manifestada por organizadores neste sábado (3) é conseguir reunir 100 mil pessoas nas ruas do Rio de Janeiro.

Leia Mais

Quer receber nossa newsletter?

Destaques

AudioVisual

Podcast

EP 153

EP 152

Cotidiano