Pesquisar
Close this search box.

SP: Nome de futura estação de metrô é alterado para homenagear quilombolas

Apesar da vitória de movimentos sociais, remoção da escola de samba Vai-Vai é vista como fragmento na história
Imagem mostra o canteiro de obras da Estação 14 Bis – Saracura, do Metrô de São Paulo.

Foto: Geogast / Reprodução

11 de junho de 2024

A “Estação 14 Bis”, da futura Linha 6-Laranja do Metrô de São Paulo, passará a ser chamada de “Estação 14 Bis – Saracura”. A decisão foi publicada no Diário Oficial do Estado de São Paulo. O ramal, que vai conectar os bairros da Brasilândia a São Joaquim, deve ter seu primeiro trecho inaugurado em 2026.

A alteração atende a reivindicação de movimentos sociais que lutam pelo resgate da história do bairro, localizado na região central paulistana. No final do século 19, o atual bairro do Bixiga abrigava o Quilombo Saracura, batizado em referência ao córrego que o cortava, hoje canalizado sob a Avenida 9 de Julho.

Em junho de 2022, após a construtora responsável iniciar as atividades, um sítio arqueológico com vestígios de povos negros e quilombolas foi encontrado no canteiro de obras. 

As obras foram temporariamente suspensas para proteger os artefatos arqueológicos encontrados. Na época, o Instituto do Patrimônio Histórico Nacional (Iphan) alertou que as escavações não estavam sendo adequadamente preservadas na área do Sítio Saracura.

‘Não aceitamos fragmentar a história’

A construção da estação de metrô próximo à Praça 14 Bis também levou à remoção da escola de samba Vai-Vai, presente no local por 50 anos após a fundação por descendentes do quilombo

O movimento “Mobiliza Saracura Vai-Vai” afirma em nota que a mudança do nome da estação é uma “vitória das pressões feitas desde junho de 2022 pela mobilização da comunidade, entre petições reunindo mais de 15 mil assinaturas, atos, audiências, aulas públicas, roteiros e muitas outras atividades na luta contra o projeto de apagamento histórico”.

No entanto, os manifestantes reivindicam a inclusão do nome da escola de samba na homenagem. “Não aceitamos fragmentar a história. Falar de Saracura é falar de Vai-Vai, escola que nasceu ali em 1930 continuando o legado do Quilombo, e que ocupou e preservou esse território por décadas”, acrescenta o movimento.

“Lutamos pelo nome ‘Saracura/Vai-Vai’ como parte do processo de reparação também pelos danos da atualidade – perda da quadra histórica e da articulação socioeconômica e cultural que isso significa; pela salvaguarda de um bem existente ali que é patrimônio estadual, o Samba Paulista.”

O manifesto ainda solicita a garantia de um novo espaço para a escola de samba no território e políticas de permanência contra a expulsão da população negra do bairro, “pelas quais o Governo do Estado e a Prefeitura são responsáveis”, conclui o documento.

  • Mariane Barbosa

    Curiosa por vocação, é movida pela paixão por música, fotografia e diferentes culturas. Já trabalhou com esporte, tecnologia e América Latina, tema em que descobriu o poder da comunicação como ferramenta de defesa dos direitos humanos, princípio que leva em seu jornalismo antirracista e LGBTQIA+.

Leia Mais

Quer receber nossa newsletter?

Destaques

AudioVisual

Podcast

EP 153

EP 152

Cotidiano