Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Academia Brasileira de Cinema anuncia data do Prêmio Grande Otelo

Premiação é responsável pela indicação do filme que representa o Brasil na pré-seleção do Oscar de Melhor Filme Internacional
Imagem de Grande Otelo, humorista brasileiro que dá nome a uma das maiores premiações do cinema nacional.

Foto: Divulgação

3 de maio de 2024

No dia 28 de agosto, a Cidade das Artes, no Rio de Janeiro, será o palco do Prêmio Grande Otelo, reconhecido como a mais importante premiação do audiovisual no país. Em sua 23ª edição, o evento passa a adotar o nome em homenagem ao renomado ator e comediante mineiro, que já dava nome ao Troféu Grande Otelo.

A Academia Brasileira de Cinema apresentou também um novo site exclusivamente dedicado ao Prêmio, onde serão anunciados os indicados e os vencedores das diversas categorias da premiação. Neste ano, foram inscritas 326 obras e mais de 3000 profissionais do audiovisual brasileiro, que concorrerão ao Troféu Grande Otelo.

Votado por profissionais das mais diversas áreas do setor, o Prêmio Grande Otelo vem passando por atualizações desde sua criação, buscando acompanhar as mudanças do mercado audiovisual. Como parte dessas atualizações, a Academia criou duas novas categorias este ano: Melhor Atriz e Melhor Ator de Série de Ficção, totalizando 29 categorias, incluindo a de filmes ibero-americanos, com produções indicadas pelas academias de cinema dos 13 países associados à FIACINE (Federação Ibero-americana de Cinema).

Além disso, a Academia Brasileira de Cinema tem expandido suas parcerias internacionais, sendo responsável pela indicação do filme que representa o Brasil na pré-seleção do Oscar de Melhor Filme Internacional, e indicando produções brasileiras para outras importantes premiações internacionais, como Goya (Espanha), Ariel (México), Macondo (Colômbia) e os Prêmios Platino, em parceria com o Sindicato Interestadual da Indústria Audiovisual (SICAV).


Grande Otelo (1915-1993) foi um dos pioneiros na construção de uma identidade cinematográfica brasileira, deixando um legado para as futuras gerações de artistas. Conhecido por seus papéis representativos do povo em comédias carregadas de críticas sociais, ele atuou em diversos sucessos do cinema nacional, em parceria com Oscarito e em renomadas produções como “Noites Cariocas” (1935), “Assalto ao Trem Pagador” (1962) e “Quilombo” (1984).

  • Giovanne Ramos

    Jornalista multimídia formado pela UNESP. Atua com gestão e produção de conteúdos para redes sociais. Enxerga na comunicação um papel emancipatório quando exercida com responsabilidade, criticidade, paixão e representatividade.

Leia Mais

Quer receber nossa newsletter?

Destaques

AudioVisual

Podcast

EP 153

EP 152

Cotidiano