Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Criação da ‘Bahia Filmes’ avança e projeto promete impulsionar audiovisual baiano

Projeto visa capacitar comunidades do território baiano e promover o cinema independente e nacional
Cena de "Café com Canela", premiado filme baiano da diretora Glenda Nicário e do produtor cinematográfico Ary Rosa. A expectativa é de que o projeto Bahia Filmes impulsione produções e produtores independentes do estado.

Foto: Reprodução

21 de março de 2024

O processo de criação da Bahia Filmes, iniciativa do governo baiano para incentivar a produção audiovisual baiana, avança com diálogo e colaboração coletiva. Em reunião realizada na terça-feira (19), no Centro Administrativo, em Salvador, representantes da Secretaria Nacional do Audiovisual, da Agência Nacional do Cinema (Ancine) e da Secretaria de Cultura do Estado (Secult-BA) apresentaram ao governador baiano, Jerônimo Rodrigues (PT), os detalhes da proposta.

A Bahia Filmes, um dos principais compromissos assumidos pela Secretaria de Cultura no Programa de Governo Participativo de 2022, integra o Plano Plurianual (PPA) 2024-2027 do governo estadual. Trata-se de uma empresa pública de audiovisual com o objetivo de impulsionar a cadeia produtiva do setor na Bahia, promovendo o cinema independente e nacional. O projeto também prevê ações em conjunto com outras secretarias estaduais para capacitar profissionais em comunidades de diversos territórios baianos.

Bruno Monteiro, titular da Secult-BA, enfatizou a importância do momento para o desenvolvimento do audiovisual, destacando o crescimento econômico e cultural dessa área. “Queremos fechar esse projeto aproveitando o bom momento com o Ministério da Cultura e a Ancine, tornando o ambiente muito favorável para a Bahia Filmes ser aprovada”, afirmou o secretário, segundo comunicado público.

A minuta do Projeto de Lei para a implantação da Bahia Filmes foi elaborada por entidades e coletivos do audiovisual baiano, representando um marco importante fora do sudeste, região tradicionalmente referência nos incentivos para o setor.

Joelma Gonzaga, secretária nacional de audiovisual do Ministério da Cultura, destacou o potencial cultural e econômico da Bahia, ressaltando o impacto positivo da Bahia Filmes em diversos segmentos. “Esse segmento impacta diretamente em outros, então eu acho que é um passo muito importante para o nordeste”, afirmou a gestora.

O diretor da Ancine, Paulo Alcoforado, enfatizou a oportunidade de fortalecimento do setor audiovisual com as políticas nacionais. “Que a Bahia possa fixar suas imagens, criar postos de trabalho e levar suas histórias para o país e para o mundo inteiro”, expressou o diretor.


Durante a reunião, também foram apresentados editais do âmbito federal para o setor cultural, que poderão complementar as ações de fomento ao audiovisual na Bahia enquanto o processo de criação da Bahia Filmes segue em tramitação.

  • Giovanne Ramos

    Jornalista multimídia formado pela UNESP. Atua com gestão e produção de conteúdos para redes sociais. Enxerga na comunicação um papel emancipatório quando exercida com responsabilidade, criticidade, paixão e representatividade.

Leia Mais

Quer receber nossa newsletter?

Destaques

AudioVisual

Podcast

EP 153

EP 152

Cotidiano