Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Acervo resgata memórias de moradores do Complexo do Alemão

Projeto conta com relatos dos moradores mais antigos do bairro do Rio de Janeiro
A imagem mostra uma visão panorâmica, explorando toda a paisagem do Complexo do Alemão

Foto: Marcelo Horn/Governo do Rio

18 de dezembro de 2023

No último sábado (16), foi lançado o Acervo Memórias Faveladas, projeto que prevê a construção de um acervo de memórias relacionadas ao contexto histórico do Complexo do Alemão (CPX) a partir dos relatos de seus moradores mais antigos. A iniciativa é uma realização do Instituto Raízes em Movimento, em parceria com o Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde (Icict) da Fiocruz.

O material digital reunido — artigos acadêmicos, entrevistas, documentários e pesquisas realizadas em outras linguagens — está disponível no portal do Centro de Pesquisa, Memória de Documentação do Complexo do Alemão (CEPEDOCA). O acervo está ligado ao Icict, que oferece apoio técnico e estrutural ao projeto.

A construção de um acervo sobre o CPX visa resgatar as memórias e as vivências cotidianas dos próprios moradores, trazendo uma nova visão de dentro para fora do Complexo do Alemão. Cada morador poderá elaborar sua identidade coletiva tendo a favela como protagonista nessa construção. Com isso, fazer uma aproximação entre o hoje e o passado, para construir uma narrativa positiva e mais próxima da realidade local, contrapondo a ótica estigmatizada, que, segundo o projeto, já se tornou comum em diversos meios.

“A imagem do bairro do Complexo do Alemão, representada historicamente nos canais de comunicação, ainda contribui diretamente para a redução da autoestima da população. Este projeto vem contribuir para a construção da identidade deste bairro de trabalhadoras e trabalhadores que movimentam essa cidade cotidianamente e elaboram alternativas para sua sobrevivência, mesmo tendo seus direitos mais básicos negados desde sua gênese”, afirma o Instituto Raízes em Movimento, em nota de divulgação do projeto.

O instituto ainda afirma que, além de legitimar as produções de conhecimentos, sobretudo no campo social e cultural, nas favelas, o projeto é uma jornada para incentivar outras comunidades e periferias a preservar suas memórias da mesma forma.

  • Giovanne Ramos

    Jornalista multimídia formado pela UNESP. Atua com gestão e produção de conteúdos para redes sociais. Enxerga na comunicação um papel emancipatório quando exercida com responsabilidade, criticidade, paixão e representatividade.

Leia Mais

Quer receber nossa newsletter?

Destaques

AudioVisual

Podcast

EP 153

EP 152

Cotidiano