Pesquisar
Close this search box.

Caixa Cultural de Salvador apresenta exposição coletiva de arte indígena

Exibição foi realizada com materiais encontrados nos próprios territórios de origem dos artistas
“O olhar indígena que atravessa a lente”, obra de Edgar Kanaykõ Xakriaba.

Foto: Divulgação / Caixa Cultural Salvador

1 de junho de 2024

A Caixa Cultural de Salvador apresenta a exposição coletiva “Nhe´ ẽ Se”, que reúne obras de 12 artistas indígenas. O termo “Nhe´ ẽ Se”, em Guarani, representa o desejo de expressão, a manifestação do espírito e o diálogo como forma de cura. A mostra ficará em cartaz até 4 de agosto. 

Com curadoria de Sandra Benites e Vera Nunes, a exibição tem o propósito de comunicar ideias e emoções ao trazer obras de artistas originários de diferentes regiões do Brasil.

Os artistas utilizam uma variedade de suportes e linguagens, convidando os visitantes a explorar o universo indígena por meio de narrativas e falas particulares.

Outro ponto em comum das obras é o emprego e a utilização de materiais encontrados nos próprios territórios de origem dos artistas, o que reforça a conexão espiritual entre o indivíduo e a matéria que o cerca.

Entre as obras que serão exibidas está o “Manto Assojaba Tupinambá”, de Glicéria Tupinambá, conhecida por recuperar as técnicas ancestrais de confecção dos mantos de seu povo que foram roubados ao longo dos séculos de colonização. O manto foi o centro das atenções na abertura do pavilhão brasileiro da Bienal de Veneza, em abril desse ano.

Já no campo do audiovisual, Edgar Kanaykõ Xakriaba, da Terra Indígena Xakriaba (MG) e primeiro indígena Mestre em Antropologia pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), se dedica a narrar o cotidiano de sua aldeia com registros fotográficos contextualizados. Enquanto Paulo Desana, da etnia Desana (AM), aborda assuntos pertinentes à região do Rio Negro, no Noroeste do Amazonas. 

Arissana Pataxó, Mestra em Estudos Étnicos e Africanos e professora na Terra Indígena Coroa Vermelha (BA), por sua vez, utiliza pinturas e ilustrações para debater a exploração e a destruição da terra e a representatividade indígena como parte do mundo contemporâneo.

Serviço: 

Quando: até 4 de agosto, das 09h às 17h30
Onde: Caixa Cultural Salvador – Rua Carlos Gomes, 57
Mais informações no site oficial da exposição

  • Mariane Barbosa

    Curiosa por vocação, é movida pela paixão por música, fotografia e diferentes culturas. Já trabalhou com esporte, tecnologia e América Latina, tema em que descobriu o poder da comunicação como ferramenta de defesa dos direitos humanos, princípio que leva em seu jornalismo antirracista e LGBTQIA+.

Leia Mais

Quer receber nossa newsletter?

Destaques

AudioVisual

Podcast

EP 153

EP 152

Cotidiano