Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Filme que Fernanda Montenegro interpreta mulher negra é alvo de críticas

O longa, que estreia em agosto, apresenta a história de uma aposentada negra que denunciou um esquema de tráfico no Rio de Janeiro
A imagem mostra Fernanda Montenegro, do lado esquerdo, e do lado direito, Joana Zeferino da Paz, segurando uma câmera. O filme “Vitória” é alvo de críticas.

Foto: Reprodução

19 de fevereiro de 2024

O anúncio do filme “Vitória”, produzido pela Globoplay, gerou críticas nas redes sociais. O longa-metragem, que estreia em 15 de agosto nos cinemas, trata da história real de uma mulher negra que ajudou a desmontar um esquema de tráfico de drogas no Rio de Janeiro, será protagonizado por Fernanda Montenegro.  

Nas redes sociais, usuários opinaram sobre a escolha da atriz evidenciar o embranquecimento de personagens verídicos. No X (antigo Twitter), a escalação de Fernanda Montenegro foi alvo de críticas.

Não é a primeira vez que a atriz é criticada por questões raciais. Em 2015, o site Huffington Post incluiu Fernanda Montenegro na lista de atores não-brancos indicados ao Oscar. Quando questionada, a atriz disse ser “neguinha, sim. Com muito gosto”, segundo o colunista Ancelmo Góis, do jornal O Globo. 

A história por trás do filme 

Inspirada no livro “Dona Vitória da Paz”, de Fernando Gusmão, o filme mostra a rotina de Joana Zeferino da Paz, uma aposentada que, da janela de seu apartamento, filmava a rotina de traficantes, usuários e policiais na Ladeira Tabajara, em Copacabana, no Rio de Janeiro. As imagens registradas por ela foram a base da investigação da polícia. 

Após denúncias, Joana foi incluída no Programa de Proteção a Testemunha, viveu anonimamente por 17 anos. Sua identidade só foi revelada depois de sua morte, aos 97 anos, em fevereiro de 2023, em Salvador, Bahia. 

  • Patricia Santos

    Jornalista, poeta, fotógrafa e vídeomaker. Moradora do Jardim São Luis, zona sul de São Paulo, apaixonada por conversas sobre territórios, arte periférica e séries investigativas.

Leia Mais

Quer receber nossa newsletter?

Destaques

AudioVisual

Podcast

EP 153

EP 152

Cotidiano