Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Mulheres capoeiristas lançam álbum que celebra protagonismo feminino

A iniciativa pretende consolidar o caminho para uma nova geração engajada na preservação da expressão na Bahia
Imagem mostra as compositoras do álbum "Ela é Mulher Capoeira" em roda de capoeira.

Foto: Divulgação

11 de janeiro de 2024

Primeiro projeto musical de capoeiristas do gênero feminino, o álbum “Ela é Mulher Capoeira” será lançado nos dias 19 e 20 de janeiro. O projeto é uma ação do Plano de Salvaguarda da Capoeira da Bahia que pretende reunir as canções gravadas em estúdio por mulheres capoeiristas do estado. As músicas poderão ser conferidas nas principais plataformas digitais.

A iniciativa é fruto do Festival de Música Maria Felipa, evento onde as capoeiristas são incentivadas a criarem as suas próprias composições. Na edição de 2023, as finalistas tiveram a oportunidade de gravar 23 músicas em diferentes ritmos da capoeira, como Quadra, Ladainha, Chula e Corrido. 

A ideia central do projeto é destacar a expressão criativa das mulheres na capoeira, espaço de luta frequentado majoritariamente por homens e, desta forma, consolidar um caminho para uma nova geração comprometida com a preservação dessa manifestação cultural.

“O lançamento representa um marco importante no fortalecimento do papel das mulheres na capoeira e na promoção da diversidade étnico-cultural, respeitando os saberes afrodescendentes e africanos, além de aprofundar o entendimento sobre a história da formação da sociedade baiana”, destaca Mestra Princesa, presidenta do Conselho Gestor da Salvaguarda da Capoeira da Bahia, em nota à imprensa. 

A proposta também luta por protagonismo feminino na liderança das rodas de capoeira, uma vez que poucas mulheres alcançam o título de mestra e muitas vezes não são reconhecidas como professoras, apesar da participação ao lado dos mestres. 

Por meio de ações deste tipo, o Coletivo Mulher na Capoeira Tem Axé busca promover o empoderamento feminino para ampliar a visibilidade de questões do universo feminino através da manifestação cultural que envolve elementos de dança, arte marcial, música, jogo e religiosidade.

O evento de lançamento inclui um bate-papo com mestras de capoeira, seguido por uma roda da mesma arte. Haverá ainda intervenções culturais, como o Ajeum, no Solar Ferrão, no Pelourinho, no dia 19 de janeiro. 

No dia 20, na Biblioteca Central dos Barris, o Hino da Bahia será interpretado pelas Karapaças após um com o Grupo Mesa de Ogâs marcado para às 17 horas. Em seguida, as intérpretes do álbum “Ela é Mulher Capoeira” farão uma apresentação.

Além das organizações citadas acima, o projeto é organizado pelo Movimento Mulher na Capoeira Tem Axé, em parceria com o Movimento Cultural Viva Irará e o Conselho Gestor da Salvaguarda da Capoeira da Bahia, com apoio financeiro do IPAC, instituição que integra o Conselho Gestor da Salvaguarda da Capoeira. 

  • Mariane Barbosa

    Curiosa por vocação, é movida pela paixão por música, fotografia e diferentes culturas. Já trabalhou com esporte, tecnologia e América Latina, tema em que descobriu o poder da comunicação como ferramenta de defesa dos direitos humanos, princípio que leva em seu jornalismo antirracista e LGBTQIA+.

Leia Mais

Quer receber nossa newsletter?

Destaques

AudioVisual

Podcast

EP 153

EP 152

Cotidiano