Pesquisar
Close this search box.

Fluminense e Google celebram os 115 anos de Cartola com homenagens ao sambista

O cantor, compositor e poeta brasileiro é conhecido como um dos "mestres do samba"
Homem negro, fazendo referência ao sambista Cartola, segurando uma xícara e vestindo o novo uniforme do Fluminense

Foto: Umbra/Reprodução

11 de outubro de 2023

Nesta quarta-feira (11), o cantor, compositor e poeta brasileiro Angenor de Oliveira, o Cartola, completaria 115 anos. Em homenagem à data, o clube carioca Fluminense e a plataforma de pesquisa Google prestaram homenagens ao músico, considerado como um dos “mestres do samba“.

O Fluminense, em parceria com a Umbro, lançou o novo terceiro uniforme do clube em homenagem ao gênio do samba, que também era torcedor tricolor. A camisa traz as cores verde, em predominância, e rosa, nos detalhes da gola, manga, ombros e numeração. 

As cores escolhidas fazem referência à Estação Primeira de Mangueira, uma das mais tradicionais escolas de samba do carnaval carioca, vinculada desde sua origem com a história de Cartola, um dos moradores da comunidade da Zona Norte da cidade e um dos fundadores da escola.

“Homenagear Cartola, um dos maiores gênios da música brasileira, era um desejo antigo do Fluminense. Afinal, tê-lo como um dos mais ilustres torcedores de nossa história é motivo de grande orgulho. Essa é uma camisa carregada de força e significado. Reverenciamos a vida, obra, poesia e o legado de alguém que tem sua história entrelaçada à do clube que tanto amou”, afirmou em nota o presidente do Fluminense, Mário Bittencourt.

A camiseta do clube também contém de ponta a ponta a letra do samba clássico “Corra e olhe o céu”, composto por Cartola e Dalmo Castello, em 1974. A fonte utilizada foi inspirada na caligrafia do próprio sambista.

Celebrando também o aniversário do grande músico, o Google escolheu o fundador da Mangueira para estrelar o Doodle da plataforma nesta quarta-feira (11). Ao clicar na imagem presente na página inicial da ferramenta, surgem diversos cenários que trazem elementos e referências de suas canções mais conhecidas, como “Sim, o Sol Nascerá”, “As Rosas Não Falam” e “Preciso Me Encontrar”, trilha do vídeo comemorativo.

Doodle do Google em homenagem ao sambista Cartola. Reprodução/Google

O Gênio do Samba

Angenor de Oliveira, nome de batismo de Cartola, nasceu em 11 de outubro de 1908, no Rio de Janeiro. O primogênito de oito filhos do casal Sebastião Joaquim de Oliveira e Aída Gomes de Oliveira, mudou-se do Catete para o Morro da Mangueira em 1919.

Quando jovem, trabalhou como pintor e pedreiro para ajudar a sustentar a família. Para evitar os respingos de tinta do material utilizado no ofício, usava um chapéu-coco para se proteger, daí surgiu o apelido de Cartola.

Desde cedo, Cartola mostrou-se apaixonado por música, samba e carnaval e, aos 17 anos, já cantava em bares pela cidade e começava a compor músicas com Carlos Cachaça, amigo da Mangueira que também ajudou a fundar a escola de samba.

Durante a sua vida, compôs sucessos para outros artistas e para si próprio, acumulando um repertório até hoje aclamado entre fãs e críticos. No dia 30 de novembro de 1980, o sambista faleceu aos 72 anos de idade, vítima de um câncer na tireoide. Passou os últimos dias no Morro da Mangueira, ao lado de sua esposa Zica.

  • Giovanne Ramos

    Jornalista multimídia formado pela UNESP. Atua com gestão e produção de conteúdos para redes sociais. Enxerga na comunicação um papel emancipatório quando exercida com responsabilidade, criticidade, paixão e representatividade.

Leia Mais

Quer receber nossa newsletter?

Destaques

AudioVisual

Podcast

EP 153

EP 152

Cotidiano