Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

25% dos governadores eleitos no segundo turno se autodeclaram negros

Dos 12 governadores eleitos, três são autodeclarados pardos e integram a lista de negros; os brancos somam oito pessoas, enquanto a Bahia elegeu seu primeiro governador indígena

Imagem: Reprodução

Foto: Imagem: Reprodução

1 de novembro de 2022

Nas Eleições 2022, 12 governadores foram eleitos em segundo turno no Brasil, três deles são autodeclarados pardos. São eles: Paulo Dantas (MDB), de Alagoas; Wilson Lima (União), do Amazonas; Coronel Marcos Rocha (União), de Rondônia. Tais governadores eleitos integram a lista de negros. Nenhum se declarou preto. Os chefes de governo brancos somam oito pessoas.

Um caso simbólico é o do governador eleito da Bahia, Jerônimo Rodrigues (PT). O petista de 57 anos, professor universitário e engenheiro agrônomo, é o primeiro governador autodeclarado indígena do país. Ele é originário do povo Tupinambá. 

Já os pernambucanos elegeram a primeira governadora da história do estado, a advogada Raquel Lyra (PSDB), que declarou neutralidade no segundo, sem apoiar Luiz Inácio Lula da Silva ou Jair Bolsonaro na disputa pela presidência. Ela vem de uma família de políticos e tem em sua linhagem o pai, João Lyra Neto, ex-prefeito de Caruaru e ex-governador de Pernambuco; o avô, ex-prefeito de Caruaru, João Lyra Filho; e o tio, o ex-ministro da Justiça Fernando Lyra.

Com informações do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a Alma Preta Jornalismo apresenta os 12 novos governadores eleitos no segundo turno, em 2022. Confira a lista:

Alagoas

Paulo Dantas (MDB) – autodeclarado pardo

Paulo Dantas (MDB) se reelegeu ao governo de Alagoas, ele se autodeclara pardo | Imagem: Flickr/@paulodantasalagoasPaulo Dantas (MDB) foi reeleito governador de Alagoas, ele se autodeclara pardo | Imagem: Flickr/@paulodantasalagoas

Natural de Maceió (AL), Paulo Dantas (MDB) tem 43 anos e é administrador de empresas formado pelo Centro Universitário Cesmac. Em 2018, foi eleito deputado estadual de Alagoas, mas, em maio deste ano, por eleição indireta, assumiu o governo do estado, uma vez que o então governador Renan Filho deixou o cargo para disputar as eleições para o Senado.

A vida política de Paulo Dantas começou em 2004, quando foi eleito prefeito de Batalha (AL) e, tendo alcançado a reeleição em 2008. Foi reeleito este ano ao governo alagoano pela coligação Alagoas Daqui pra Melhor (MDB/Federação Brasil da Esperança – FE Brasil/PDT/PSC/Pode/Solidariedade). Seu vice é o atual vice-prefeito de Maceió, Ronaldo Lessa. O emedebista recebeu 829.487 votos, o que representa 52,49% dos votos válidos

Amazonas

Wilson Lima (União) – autodeclarado pardo

Wilson Lima (União) é reeleito governador do Amazonas, ele se autodeclara pardo | Imagem: Governo do AmazonasWilson Lima (União) é reeleito governador do Amazonas, ele se autodeclara pardo | Imagem: Governo do Amazonas

Wilson Miranda Lima (União) tem 46 anos, é casado e nasceu na cidade de Santarém, no Pará. Ele é o atual governador do estado do Amazonas, tem Tadeu de Souza (Avante) como vice e concorreu à reeleição pela coligação Aqui é Trabalho (Republicanos/PP/PTB/PSC/PL /PRTB/PMN/União/Patriota/Avante). 

Jornalista, Lima ficou conhecido ao apresentar o programa Alô Amazonas, da TV A Crítica. Nas eleições de 2022, Wilson foi reeleito governador do Amazonas, sendo o candidato mais votado na história do estado, com 1.039.192 votos -o que representa 56,65% dos votos válidos – quebrando o próprio recorde de votos do ano de 2018.  

Bahia

Jerônimo Rodrigues (PT) – autodeclarado indígena

Jeronimo Rodrigues (PT) venceu ACM Neto (União) pelo governo da Bahia; ele se autodeclara indígena | Imagem: DivulgaçãoJeronimo Rodrigues (PT) venceu ACM Neto (União) pelo governo da Bahia; ele se autodeclara indígena | Imagem: Divulgação

Jerônimo Rodrigues (PT) é indígena, natural de Aiquara (BA) e tem 57 anos. Atua como engenheiro agrônomo e professor da Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS). Já ocupou o cargo de assessor da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação da Bahia, secretário executivo adjunto do Ministério do Desenvolvimento Agrário, secretário nacional do Desenvolvimento Territorial, secretário executivo do Programa Pró Territórios/Cumbre Ibero Americana, assessor especial do ministro do Desenvolvimento Agrário e secretário estadual de Educação da Bahia.

Foi eleito governador do estado pela coligação Pela Bahia, Pelo Brasil (Federação Brasil da Esperança – FE Brasil/PSB/PSD/Avante/MDB). Seu vice é o atual presidente da Câmara Municipal de Salvador, o vereador Geraldo Júnior (MDB). Jerônimo recebeu 4.480.216 votos, o que representa 52,79% dos votos válidos.

Autodeclarado indigena, Jerônimo tem ascendência do povo Tupinambá. Dados da Articulação dos Povos Indígenas do Nordeste, Minas Gerais e Espírito Santo (APOINME) apontam que a Bahia possui atualmente 16 grupos indígenas: Atikum, Kaimbé, Kantaruré, Kariri-Xocó, Kiriri, Payayá, Pankararé, Pankarú, Pataxó Hãhãhãe, Pataxó, Truká, Tumbalalá, Tupinambá, Tuxá, Xacriabá e Xukuru-Kariri. Ao todo, são 37 mil pessoas.

Espírito Santo

Renato Casagrande (PSB) – autodeclarado branco

Casagrande

Esta é a terceira vez que José Renato Casagrande (PSB), 61 anos, é eleito ao governo do estado. O engenheiro florestal e bacharel em Direito foi governador capixaba em 2010, mas não se reelegeu em 2014. Em 2018, foi escolhido novamente para o cargo e, agora, reeleito. Concorreu neste pleito pela coligação Juntos por um Espírito Santo mais Forte (MDB/PP/Pros/PSB/Pode/Federação Brasil da Esperança/Federação PSDB Cidadania/PDT). Seu vice é o ex-senador Ricardo Ferraço (PSDB). Casagrande recebeu 1.171.288 votos, ou 53,80%.

Mato Grosso do Sul

Eduardo Riedel (PSDB) – autodeclarado branco

Eduardo Riedel (PSDB) fará seu primeiro mandato no governo do Mato Grosso do Sul; ele se autodeclara branco | Imagem: Alex Machado Eduardo Riedel (PSDB) fará seu primeiro mandato como governador do Mato Grosso do Sul; ele se autodeclara branco | Imagem: Alex Machado 

Eduardo Correia Riedel (PSDB) tem 53 anos, é empresário e nasceu no Rio de Janeiro (RJ). Ele concorreu pela coligação Trabalhando por um novo futuro (Federação PSDB Cidadania/Republicanos/PP/PSB/PL/PDT). Seu vice é José Carlos Barbosa (PP), de 58 anos, advogado e deputado estadual eleito em 2018. Riedel foi eleito com 56,90% dos votos. Ele obteve uma virada contra o candidato Capitão Contar (PRTB) que somou 43,10% dos votos e era favorito no primeiro turno. 

Paraíba

João Azevêdo (PSB) – autodeclarado branco

PSBJoão Azevêdo (PSB) foi reeleito governador da Paraíba; ele se autodeclara branco | Imagem: PSB/Divulgação

João Azevêdo Lins Filho (PSB) tem 69 anos, nasceu em João Pessoa (PB) e, atualmente, é governador do estado. Graduado em Engenharia Civil pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB), é professor aposentado do Instituto Federal do estado (IFPB) e já atuou como diretor da Divisão de Planejamento Habitacional do IPEP, chefe da Assessoria de Planejamento Econômico da Urban, secretário de Serviços Urbanos de João Pessoa e secretário estadual da Infraestrutura, Recursos Hídricos, Meio Ambiente e Ciência e Tecnologia, entre outros.

Concorreu à reeleição pela coligação Juntos pela Paraíba (PSB/Agir/PP/Avante/PMN/PSD/Solidariedade/Pode/Republicanos/Patriota/Pros). Seu vice é Lucas Ribeiro. Azevêdo foi reeleito com 52,51% dos votos válidos.

Pernambuco

Raquel Lyra (PSDB) – autodeclarada branca

Eleita ao governo de Pernambuco, Raquel Lyra vem de uma linhagem de políticos de longa data; ela se autodeclara branca | Imagem: DivulgaçãoRaquel Lyra vem de uma linhagem de políticos de longa data; ela se autodeclara branca | Imagem: Divulgação

Advogada com pós-graduação em Direito Econômico e de Empresas, Raquel Lyra (PSDB), 43 anos, é ex-prefeita de Caruaru, sua cidade natal. Deixou o mandato para concorrer ao governo de Pernambuco (PE) pelo PSDB. Lyra já foi delegada da Polícia Federal, chefe da Procuradoria de Apoio Jurídico e Legislativo do governo de Eduardo Campos e deputada estadual por dois mandatos consecutivos, sendo eleita em 2010 e reeleita em 2014. Elegeu-se prefeita de Caruaru em 2016 e conseguiu a reeleição em 2020. Nas Eleições 2022, concorreu pela coligação Pernambuco Quer Mudar (Federação PSDB Cidadania/PRTB). Tem como candidata a vice Priscila Krause (Cidadania). a advogada foi considerada eleita ao receber 2.757.782 votos (58,87%) 

Rio Grande do Sul

Eduardo Leite (PSDB) – Autodeclarado branco

LeiteEduardo Leite foi reeleito governador do Rio Grande do Sul; ele é autodeclarado branco | Imagem: Reprodução/ Facebook

Eduardo Leite (PSDB) tem 37 anos e foi governador do Rio Grande do Sul entre 2019 e 2022. Foi prefeito de Pelotas (RS). Foi candidato pela coligação Um Só Rio Grande (Federação PSDB Cidadania/MDB/PSD/Pode/União). Seu vice é o veterinário e deputado estadual Gabriel Souza (MDB).

Ele havia renunciado ao cargo de governador em março deste ano para concorrer à Presidência da República, mas desistiu após perder as prévias do partido. A vitória sob Onyx Lorenzoni (PL) foi por 3.687.126 votos (57,12%) contra 2.767.786 votos (42,88%).

Rondônia 

Coronel Marcos Rocha (União) – autodeclarado pardo

SCO bolsonarista Coronel Marcos Rocha (União) é reelito governador de Rondônia; ele se autodeclara pardo | Imagem: Divulgação/TSE

Natural da cidade do Rio de Janeiro (RJ), Marcos José Rocha dos Santos (União) é casado e tem 54 anos. Mais conhecido como Coronel Marcos Rocha, ele alcançou a reeleição ao governo de Rondônia junto com seu vice, Sérgio Gonçalves da Silva, também do partido União. Ambos concorreram aos cargos pela coligação Compromisso, Trabalho e Fé (União/Republicanos/Avante/MDB/Patriota/PSC/Federação PSDB – Cidadania). Ele venceu com 458.370 votos, 52,47%; seu adversário, Marcos Rogério (PL), teve 415.278 votos, ou 47,53%.

Santa Catarina

Jorginho Mello (PL) – autodeclarado branco

JorginhoJorginho Mello (PL) é senador por Santa Catarina e assumirá o cargo de governador; ele se autodeclara branco | Imagem: Chapecó Online

Com 66 anos, Jorginho Mello (PL) ocupa hoje o cargo de senador por Santa Catarina. Foi deputado federal pelo estado de 2011 a 2019 e concorreu ao governo catarinense pelo Partido Liberal de forma isolada. Sua vice na chapa, eleita com ele, é a delegada Marilisa (PL). Candidato apoiado por Bolsonaro, recebeu 70,77% dos votos válidos, contra 29,23% de seu oponente Décio Lima (PT).

São Paulo

Tarcísio de Freitas (Republicanos) – autodeclarado branco

Tarcísio Freitas (Republicanos) conquistou o governo de São Paulo contra Fernando Haddad; ele se autodeclara branco | Imagem: Evaristo Sa/AFPTarcísio Freitas (Republicanos) conquistou o governo de São Paulo contra Fernando Haddad; ele se autodeclara branco | Imagem: Evaristo Sa/AFP

Tarcísio Gomes de Freitas (Republicanos) tem 47 anos, é engenheiro e servidor público federal. Natural do Rio de Janeiro (RJ), foi ministro da Infraestrutura do governo Jair Bolsonaro e chefe da seção técnica da Companhia de Engenharia do Brasil durante a Missão das Nações Unidas (ONU) para a estabilização no Haiti (Minustah). Foi eleito governador de São Paulo pela coligação São Paulo Pode Mais (Republicanos/PL/PSD/PTB/PSC/PMN). Seu vice é Felicio Ramuth (PSD). O ex-ministro, apoiado pelo presidente Jair Bolsonaro (PL), recebeu 13.480.190 de votos, o que representa 55,27% dos votos válidos.

Sergipe

Fábio Mitidieri (PSD) – autodeclarado branco

FabioFábio Mitidieri (PSD) é um ex-deputado que conquistou o governo de Sergipe; ele se autodeclara branco | Imagem: Câmara dos Deputados

Administrador de empresas, Fábio Cruz Mitidieri (PSD), 45 anos, foi deputado federal por dois mandatos, eleito em 2014 e em 2018. Também foi vereador de Aracaju (SE), sua cidade natal. Ainda na capital sergipana, ocupou os cargos de secretário municipal de Esportes e de estado de Trabalho. Em 2022, concorreu ao governo de Sergipe pela coligação Novo Tempo pra Sergipe (PDT/PSC/União/Republicanos/PP/PSD/Avante). Seu vice é o empresário Zezinho, do PDT.  O ex-parlamentar conquistou o cargo após um segundo turno disputado contra o petista Rogério Carvalho. Ele recebeu 623.851 votos (51,70%) e seu oponente, 582.940 votos (48,30%).

Leia mais: Lula teve vitória em 12 dos 17 países africanos que votaram no segundo turno

Leia Mais

Quer receber nossa newsletter?

Destaques

AudioVisual

Podcast

EP 153

EP 152

Cotidiano