Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Brasil lança programa para eliminar doenças que atingem populações vulneráveis

O "Brasil Saudável" busca controlar e eliminar doenças como tuberculose, hanseníase, HIV/aids e malária
A imagem mostra pessoas pertencentes a populações vulneráveis sendo cuidadas por profissionais da saúde. O Ministério da Saúde será responsável pelo programa Brasil Saudável.

Foto: Médicos Sem Fronteiras

13 de fevereiro de 2024

O programa denominado “Brasil Saudável” foi lançado pelo presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, e pela ministra da Saúde, Nísia Trindade, durante a visita do diretor-geral da Organização Mundial de Saúde (OMS), Tedros Adhanom, ao Brasil. A iniciativa visa controlar doenças e infecções socialmente determinadas.

Segundo nota do Ministério da Saúde, o Brasil é o primeiro país do mundo a lançar política governamental semelhante voltada para a eliminação ou redução de 14 doenças e infecções que afetam intensamente as populações em situação de maior vulnerabilidade social.

Com a iniciativa, o país se alinha às metas globais estabelecidas pela Organização das Nações Unidas (ONU) por meio dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030 e à iniciativa da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) para a eliminação de doenças nas Américas.

Entre as doenças alvo do programa estão malária, doença de Chagas, tracoma, filariose linfática, esquistossomose, oncocercose, geo-helmintíase, além de cinco infecções de transmissão vertical (sífilis, hepatite B, doença de Chagas, HIV e HTLV). Também serão focadas metas da OMS para diagnóstico, tratamento e redução da transmissão de tuberculose, hanseníase, hepatites virais e HIV/aids.

O “Brasil Saudável” surge da criação do Comitê Interministerial para a Eliminação da Tuberculose e Outras Doenças Determinadas Socialmente (CIEDDS), estabelecido em abril de 2023. O programa, segundo a pasta da Saúde, reforça o compromisso do governo brasileiro com o fim de doenças e infecções relacionadas à pobreza e às desigualdades sociais.

O programa será coordenado pelo Ministério da Saúde e envolverá outros 13 ministérios do governo federal em ações que incluem o enfrentamento à fome e à pobreza, a ampliação dos direitos humanos, a proteção social, a qualificação de trabalhadores e o estímulo à inovação científica.

O programa prevê parcerias com movimentos sociais e organizações da sociedade civil para implementar as ações nos municípios prioritários. Uma página especial no portal do Ministério da Saúde traz todos os detalhes do programa. Acesse aqui.

  • Giovanne Ramos

    Jornalista multimídia formado pela UNESP. Atua com gestão e produção de conteúdos para redes sociais. Enxerga na comunicação um papel emancipatório quando exercida com responsabilidade, criticidade, paixão e representatividade.

Leia Mais

Quer receber nossa newsletter?

Destaques

AudioVisual

Podcast

EP 153

EP 152

Cotidiano