Pesquisar
Close this search box.

Câmara dos Deputados retoma debate da PEC das Drogas nesta semana

Proposta, aprovada no Senado, reacende debate sobre descriminalização do porte de maconha
Imagem de uma pessoa manuseando a planta Cannabis. A maconha deriva da planta, que também pode ser medicinal, e está incluída na lista de substâncias ilícitas que podem ser criminalizadas pela PEC das Drogas.

Foto: Reprodução/Pixabay

3 de junho de 2024

A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 45/2023, que criminaliza a posse e o porte de qualquer quantidade de droga, será analisada na próxima terça-feira (4) pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados. A medida foi aprovada no Senado em 16 de abril como resposta ao julgamento do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre a descriminalização do porte de maconha.

A PEC propõe a inclusão de um inciso ao art. 5º da Constituição para considerar crime a posse e o porte de qualquer quantidade de drogas sem autorização ou em desacordo com a lei. De acordo com a proposta, é necessário diferenciar entre traficantes e usuários com base nas circunstâncias específicas de cada caso, aplicando aos usuários penas alternativas à prisão, além de tratamento contra a dependência.

Na CCJ da Câmara, o relator é o deputado federal Ricardo Salles (PL-SP). A expectativa é que ele apresente seu parecer sobre o tema na terça-feira. Posteriormente, qualquer deputado pode pedir vista, o que pode adiar a votação do tema por, no mínimo, duas sessões do plenário da Câmara. Se aprovada na CCJ, a PEC segue para análise do plenário.

A PEC foi proposta pelo presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), em setembro de 2023, quando o placar a favor da descriminalização do porte de maconha estava em 5 a 1 no STF. No Senado, a medida foi aprovada por 53 votos a favor e apenas nove contrários.

A política antidrogas proposta preocupa especialistas e defensores dos direitos humanos, que temem o aumento do encarceramento em massa devido à falta de uma definição clara sobre a distinção entre uso pessoal e tráfico. Organizações contrárias à PEC das Drogas entregaram ao senador Rodrigo Pacheco uma nota de repúdio, assinada por 350 ativistas, criticando a condução da política nacional de drogas e direitos humanos.

Caso seja aprovada na Câmara, a PEC das Drogas pode gerar complicações para o STF, que discute desde março a descriminalização do pequeno porte de maconha. Por se tratar de uma emenda à Constituição, a medida passa a ter superioridade sobre legislações penais, dificultando a continuidade do julgamento do Supremo.

  • Giovanne Ramos

    Jornalista multimídia formado pela UNESP. Atua com gestão e produção de conteúdos para redes sociais. Enxerga na comunicação um papel emancipatório quando exercida com responsabilidade, criticidade, paixão e representatividade.

Leia Mais

Quer receber nossa newsletter?

Destaques

AudioVisual

Podcast

EP 153

EP 152

Cotidiano