Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Ministério instala fóruns nacionais para fortalecimento de políticas públicas para mulheres

Espaços criados pela pasta beneficiarão mulheres quilombolas, do movimento Hip-Hop, do campo, das florestas e da pesca
Imagem do evento Março das Mulheres: O #BrasilporElas no enfrentamento à misoginia e na promoção da igualdade, realizado em Brasília/DF, nesta terça-feira (19). Na ocasião, foram anunciados os fóruns nacionais que beneficiarão mulheres quilombolas, do movimento Hip-Hop, do campo, das florestas e da pesca.

Foto: Fabio Rodrigues-Pozzebom/Agência Brasil

20 de março de 2024

Nesta terça-feira (19), o Ministério das Mulheres instalou quatro fóruns nacionais visando promover o diálogo e fortalecer políticas públicas para diferentes grupos de mulheres. Os fóruns abordam temas como o movimento Hip-Hop, mulheres do campo, da floresta e das águas, mulheres quilombolas e mulheres da pesca, aquicultura artesanal e marisqueiras.

Durante o evento “Março das Mulheres: O #BrasilporElas no enfrentamento à misoginia e na promoção da igualdade”, realizado em Brasília, foram lançados os quatro fóruns, juntamente com o Plano de Ação do Pacto Nacional de Prevenção aos Feminicídios e o Programa Asas pro Futuro. Autoridades como a ministra das Mulheres, Cida Gonçalves, a ministra da Igualdade Racial, Anielle Franco, e o ministro da Pesca e Aquicultura, André de Paula, estiveram presentes no evento.

Confira abaixo os fóruns lançados e as suas competências, conforme anunciado pelo Ministério das Mulheres:

Mulheres do Campo, da Floresta e das Águas: o Fórum Nacional Permanente de Enfrentamento à Violência Contra as Mulheres do Campo, da Floresta e das Águas tem como objetivo propor, avaliar e monitorar políticas de prevenção e combate à violência. Ele será coordenado pela Secretaria Nacional de Enfrentamento à Violência contra Mulheres, do Ministério das Mulheres. 

Ele será coordenado pela Secretaria Nacional de Enfrentamento à Violência contra Mulheres, do Ministério das Mulheres, e composto por representantes da pasta e de associações, sindicatos, e movimento de mulheres trabalhadoras do campo, da floresta e das águas. 

Mulheres da Pesca, Aquicultura Artesanal e Marisqueiras: o Fórum para a Promoção de Estratégias de Fortalecimento de Políticas Públicas de Autonomia Econômica e Cuidado com Mulheres da Pesca, Aquicultura Artesanal, Marisqueiras e outras trabalhadoras das águas pretende fortalecer a participação social dessas mulheres e debater estratégias de financiamento para a produção pesqueira. 

Ele será coordenado pela Secretaria Nacional de Autonomia Econômica e Política de Cuidados, do Mulheres, e composto por representantes da pasta e de associações, cooperativas ou congêneres compostas por mulheres da pesca, aquicultura, marisqueiras e outras trabalhadoras das águas.

Mulheres Quilombolas: o Fórum Nacional Permanente para Diálogo da Promoção de Estratégias de Fortalecimento de Políticas Públicas para as Mulheres Quilombolas busca construir subsídios para o fomento de políticas públicas que atendam às necessidades dessas mulheres, considerando as dimensões de gênero e raça.

O Fórum Nacional é composto por representantes do Ministério das Mulheres e do movimento de mulheres quilombolas e terá duração de um ano, prorrogável uma vez por igual período, por meio de ato da ministra de Estado das Mulheres.

Mulheres do Movimento Hip-Hop: por fim, o Fórum Nacional para a Elaboração de Políticas Públicas para as Mulheres do Movimento Hip-Hop visa formular políticas públicas e campanhas pelo fim da discriminação contra a participação das mulheres no movimento Hip-Hop e pelo combate à misoginia.

O Fórum Nacional será liderado pela ministra das Mulheres e contará com representantes do Ministério das Mulheres e do movimento Hip-Hop. A presidente do Fórum poderá convidar especialistas e técnicos de outros órgãos, públicos e privados, para participar das reuniões, sem direito a voto, quando a pauta estiver relacionada às suas áreas de atuação.

  • Giovanne Ramos

    Jornalista multimídia formado pela UNESP. Atua com gestão e produção de conteúdos para redes sociais. Enxerga na comunicação um papel emancipatório quando exercida com responsabilidade, criticidade, paixão e representatividade.

Leia Mais

Quer receber nossa newsletter?

Destaques

AudioVisual

Podcast

EP 153

EP 152

Cotidiano