Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Silvio Almeida homenageia Marielle em sessão solene: ‘Tornou-se símbolo nacional’

Cerimônia na Câmara dos Deputados em homenagem a Marielle Franco e Anderson Gomes foi solicitada pela deputada Talíria Petrone (PSOL-RJ); evento marca os seis anos do caso
Imagem de Silvio Almeida durante sessão solene em homenagem a Marielle Franco e Anderson Gomes, nesta terça-feira (26), na Câmara dos Deputados.

Foto: Stéff Magalhães - Ascom/MDHC

27 de março de 2024

O ministro dos Direitos Humanos e da Cidadania, Silvio Almeida, destacou, na terça-feira (26), o legado e a importância de Marielle Franco, seis anos após o brutal assassinato da vereadora e de seu motorista, Anderson Gomes, no Rio de Janeiro. Durante a sessão solene realizada no Plenário Ulysses Guimarães, na Câmara dos Deputados, Almeida enfatizou que Marielle se tornou um símbolo nacional, evidenciando a força e a resistência do povo brasileiro.

O chefe da pasta ressaltou que os acontecimentos relacionados aos assassinatos fornecem uma oportunidade crucial para o país repensar suas políticas de segurança pública e direitos humanos. “Ficou evidente para nós que não existe política de segurança pública sem direitos humanos. E o contrário também é verdadeiro: não há direitos humanos sem uma política de segurança pública”, destacou.

Almeida também enfatizou a necessidade de o Brasil retomar o controle de seu território, não por meio da violência policial, mas proporcionando às comunidades aquilo de que realmente precisam. Ele afirmou: “Retomar o controle dos territórios no Brasil significa o Brasil dar ao povo brasileiro aquilo que o povo brasileiro precisa, para ser o que ele pode ser de melhor”.

Ao finalizar o discurso, o ministro destacou a representatividade de Marielle Franco para o país. “Ela não é mais um símbolo do Rio de Janeiro, ela não é mais um símbolo da comunidade negra, ela não é mais um símbolo das mulheres. Marielle Franco agora virou um símbolo nacional, virou uma prova da nossa força, da nossa capacidade de se reorganizar e de resistir às barbáries que esse país nos perpetra”, completou.


No último final de semana, após a prisão de três suspeitos do assassinato, o ministro reiterou a importância dos programas de proteção a defensores de direitos humanos, destacando a relevância do Programa de Proteção aos Defensores de Direitos Humanos, Comunicadores e Ambientalistas (PPDDH), coordenado pelo MDHC. O programa visa evitar tragédias como essa no futuro, especialmente diante das questões fundiárias, territoriais e ambientais que envolvem a defesa dos direitos humanos no Brasil.

  • Giovanne Ramos

    Jornalista multimídia formado pela UNESP. Atua com gestão e produção de conteúdos para redes sociais. Enxerga na comunicação um papel emancipatório quando exercida com responsabilidade, criticidade, paixão e representatividade.

Leia Mais

Quer receber nossa newsletter?

Destaques

AudioVisual

Podcast

EP 153

EP 152

Cotidiano